Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de alguns complexos de rutênio, de suas propriedades farmacológicas e de sua potencial aplicação em terapia fotodinâmica

Processo: 05/01069-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2005 - 30 de junho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Sofia Nikolaou
Beneficiário:Sofia Nikolaou
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fotoquímica inorgânica  Fotoquimioterapia  Rutênio  Compostos de rutênio 

Resumo

Em virtude do papel marcante desempenhado por centros metálicos em estruturas e processos biológicos, e do crescente acúmulo de conhecimento a respeito da atuação de complexos de metais de transição em processos anti-inflamatórios, anti-tumorais, terapia fotodinâmica, entre outros, este projeto pretende trazer como contribuição o desenvolvimento de novos carboxilatos trinucleares de rutênio com potencial atividade farmacológica, nos quais os carboxilatos serão fármacos como o ibuprofeno. Os novos complexos deverão ser estudados sob a perspectiva da química supramolecular, cujos conceitos instrumentalizam o químico para planejar novas moléculas com funções pré-definidas, visando o desenvolvimento futuro de metalo-drogas. Ainda dentro dessa abordagem, pretende-se estudar eventos fotofísicos interessantes, usando como protótipos nitrosil complexos de rutênio com ligantes polipiridínicos funcionalizados, que permitam a observação de processos intercomponentes como transferências de energia ou eletrônica fotoinduzidas. O entendimento do mecanismo e o controle de tais processos permitirão o desenvolvimento de novos materiais com potencial aplicação em terapia fotodinâmica. Por fim, uma das frentes de trabalho que se pretende realizar diz respeito ao estudo da formação de compostos de inclusão entre os nitrosil complexos de rutênio e ciclodextrinas. Esta proposta é motivada por duas questões importantes: em primeiro lugar, a inclusão permite modular níveis eletrônicos dos compostos, e portanto abre uma possibilidade de controlar o processo de fotosensibilização da liberação do grupo NO e, em segundo lugar, a formação dos compostos de inclusão poderá melhorar a solubilidade dos complexos em meio aquoso... (AU)