Busca avançada
Ano de início
Entree

Biologia molecular aplicada ao diagnóstico e monitoramento de patógenos virais de camarões cultivados em cativeiro

Processo: 05/51074-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Euclides Matheucci Junior
Beneficiário:Euclides Matheucci Junior
Empresa:Quantum Biotecnologia, Equipamentos, Serviços de Laboratório Ltda. - ME
Município: São Carlos
Bolsa(s) vinculada(s):06/59892-4 - Biologia molecular aplicada ao diagnóstico e monitoramento de patógenos virais de camarões cultivados em cativeiro, BP.PIPE
Assunto(s):Carcinocultura  Camarão  Litopenaeus vannamei  Reação em cadeia por polimerase (PCR) 

Resumo

A carcinicultura (cultivo de camarões em cativeiro) cresce vertiginosamente no Brasil e no mundo. Em 2004 a produção nacional foi de 80 mil toneladas, o que gerou uma receita de US$ 198,6 milhões. Este cultivo é promissor mas também problemático pela suscetibilidade dos animais a doenças que levam ao conseqüente risco de sérias perdas na produção. Entre as dificuldades existentes na carcinicultura brasileira destacam-se: a demanda de monitoramento adequado, via dignósticos, das doenças relacionadas ao cultivo de camarão; a falta de produtos e serviços de diagnósticos eficientes para rápida detecção de patógenos e a falta de laboratório centralizador para emissão de pareceres e laudos técnicos. Diagnósticos para a constatação de patógenos em pós-larvas e matrizes de camarão, bem como em organismos utilizados nas dietas, são imprescindíveis para o controle dos animais fornecidos para as fazendas de cultivo. Também, a constatação da presença de patógenos e seus níveis de severidade infecciosa, nos tanques de cultivo, são de suma importância para o manejo e monitoramento adequados. No começo deste ano o vírus WSSV (White Spot Syndrome Virus), ou vírus da "mancha branca", apareceu em Santa Catarina, e causou uma perda de 200 toneladas de camarão (20% da safra). O vírus da mionecrose infecciosa ou IMNV (Infectious Myonecrosis Virus) já causou grandes mortalidades de camarões cutivados no nordeste do Brasil; em 2003 o prejuízo foi cerca de US$ 20 milhões. Outros vírus como o TSV e o IHHNV também são responsáveis por perdas significativas na carcinicultura. O presente projeto visa estabelecer metodologia e prestar serviços de diagnóstico para monitoramento de doenças virais de camarão para os mercados nacional e internacional, contribuindo para o manejo adequado das fazendas de camarão. Também, visa produzir "kits" para diagnóstico de doenças virais de camarão, para comercialização nacional e internacional. As metodologias de diagnóstico serão baseadas inicialmente na técnica de PCR. Todos os produtos e serviços a oferecer serão desenvolvidos para contemplar desde a coleta das amostras até a emissão de laudos. Pretende-se manter estreito contato e colaboração com criadores de camarão e entidades envolvidas na carcinicultura. (AU)