Busca avançada
Ano de início
Entree

Ensaios imunoenzimáticos (ELISA) para detecção de respostas sorológicas aos agentes do Tifo Aviário/Pulorose e Salmonella enteritidis em aves de exploração comercial

Processo: 05/03066-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2006 - 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Ana Maria Iba Kanashiro
Beneficiário:Ana Maria Iba Kanashiro
Instituição-sede: Instituto Biológico (IB). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças das aves  Salmonelose animal  Salmonella  Sorologia  Técnicas imunoenzimáticas  ELISA  Aves poedeiras 

Resumo

As salmoneloses aviárias são enfermidades provocadas por bactérias do gênero Salmonella. Essas bactérias podem causar três enfermidades distintas em aves. A pulorose, cujo agente é a S.enterica subspecie enterica sorovar Pullorum, o tifo aviário, causado pela S. enterica subspecie enterica sorovar Gallinarum e o paratifo aviário, causado por qualquer outros sorovares de salmonela. A epidemiologia do tifo aviário tem sido muito relacionada com a da pulorose. Entre as décadas de 70 e 90, a incidência da doença no Brasil afetou reprodutoras e poedeiras comerciais, acarretando redução da produção de ovos e mortalidade. O Ensaio Imunoenzimático (ELISA) tem sido empregado para detectar resposta sorológica contra Salmonella, embora o monitoramento bacteriológico seja tradicionalmente o suporte principal para detectar uma infecção no plantel. Entretanto, trabalhos de pesquisa demonstraram que nem todas as aves sorologicamente positivas apresentam excreção fecal durante os exames bacteriológicos, mas todas as aves positivas em exame microbiológico apresentam soropositividade no ELISA. Tendo-se em vista que a avicultura industrial existe em função da sua aceitação como fonte de alimento, os programas de sanidade avícola têm sido elaborados visando evitar as salmoneloses aviárias e a ave como fonte de infeção para os seres humanos. Devido a liberação da vacina contra S. Enteritidis para aves reprodutoras, o teste tradicional da soroaglutinação rápida para pulorose em lotes vacinados tornou-se inadequado. O Elisa em questão, usando S. Gallinarum como antígeno, distinguiu reações sorológicas contra os sorotipos Gallinarum/Pullorum e Enteritidis... (AU)