Busca avançada
Ano de início
Entree

Genotipagem de Cryptosporidium spp. provenientes de amostras clínicas e ambientais como fonte de informação da dispersão de espécies no ambiente e na clínica

Processo: 05/03783-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2006 - 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Pesquisador responsável:Maria Helena Matte
Beneficiário:Maria Helena Matte
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vigilância da população  Epidemiologia molecular  Enteropatias parasitárias  Criptosporidiose  Cryptosporidium  Análise de sequência de DNA  Genes de RNAr 

Resumo

As doenças emergentes, reemergentes e oportunistas têm merecido grande atenção dos profissionais de Saúde Pública. No estudo de cada uma das doenças desses grupos, há que se considerar os componentes sociais, econômicos, ambientais e biológicos para melhor compreensão da cadeia ecológica causal. As espécies de Cryptosporidium estão amplamente distribuídas no ambiente aquático e já foram registradas nas fezes de 170 espécies de animais. A criptosporidiose já foi relatada em 90 países, tanto em pacientes imunocomprometidos como em indivíduos imunocompetentes, que apresentam diarréia, dor abdominal e náusea. A taxonomia das espécies baseada nas características morfológicas é de difícil realização face ao pequeno tamanho dos oocistos, entre 4,5 e 6,0 mm de diâmetro e também pela perda das características, principalmente em amostras ambientais. Essa limitação tem estimulado a aplicação de métodos moleculares na identificação específica e na determinação da relação com a produção de doenças, em estudos epidemiológicos. Nesse estudo será realizada a digestão do gene 18SSU rRNA com enzimas de restrição selecionadas com base no banco de dados GenBank para diferenciação das espécies de Cryptosporidium, bem como o seqüenciamento desse gene. O posicionamento taxonômico das espécies de Cryptosporidium previamente identificadas será realizado pelo seqüenciamento do fragmento 18SSU rRNA. Com base nos resultados obtidos será possível estabelecer um procedimento padrão para a identificação das espécies de Cryptosporidium provenientes de diferentes fontes e assim fornecer subsídios para o estudo epidemiológico desses organismos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARAUJO, RONALDA S.; DROPA, MILENA; FERNANDES, LICIA N.; CARVALHO, TEREZINHA T.; SATO, MARIA INES Z.; SOARES, RODRIGO M.; MATTE, GLAVUR R.; MATTE, MARIA HELENA. Genotypic Characterization of Cryptosporidium hominis from Water Samples in Sao Paulo, Brazil. American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, v. 85, n. 5, p. 834-838, NOV 2011. Citações Web of Science: 9.
ELENICE M.N. GONÇALVES; RONALDA S. ARAÚJO; MAGALI ORBAN; GLAVUR R. MATTÉ; MARIA HELENA MATTÉ; CARLOS E.P. CORBETT. Protocol for DNA extraction of Cryptosporidium spp. oocysts in fecal samples. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v. 50, n. 3, p. -, Jun. 2008.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.