Busca avançada
Ano de início
Entree

Acurácia das técnicas de moldagem para próteses implantossuportadas

Resumo

Dentre as inúmeras fases clínicas e laboratoriais de um tratamento protético, as técnicas de moldagem para próteses implantossuportadas são ainda responsáveis por grande preocupação e controvérsia entre os pesquisadores. Este estudo in vitro terá como objetivo avaliar a precisão de 1 técnica de registro (Index) e de 3 técnicas de moldagem (transferentes Cônicos, Quadrados e Quadrados com extensão lateral em forma de hélice) empregando-se 2 materiais de moldagem: silicona de polimerização por adição (Express pesado e leve - 3M ESPE) com moldeira de estoque e poliéter (Impregum Soft Média Viscosidade - 3M ESPE) com moldeira individual. Um modelo mandibular de latão com 4 análogos de pilares Micro-Unit (denominados análogos A, B, C e D) e 1 estrutura metálica com ajuste passivo foram construídos. Todos os componentes protéticos utilizados serão da empresa Conexão (Conexão Sistemas de Prótese). O gesso tipo IV (Vel-Mix, Kerr) empregado será espatulado à vácuo utilizando-se a técnica de vazamento com tubos de látex. Será obtido um total de 35 modelos, sendo 5 por técnica. A estrutura metálica será parafusada com um torque de 10 Ncm em todos os modelos no análogo A, enquanto as medições das possíveis fendas formadas serão feitas nos análogos C e D. Este processo será repetido no análogo D, anotando-se as medidas das possíveis fendas formadas nos análogos A e B. Estas medições serão feitas por um programa (Leica QWin) que receberá as imagens de uma câmara de vídeo acoplada a uma lupa Leica (aumento de 100 x). (AU)