Busca avançada
Ano de início
Entree

Instrumentação para fibra óptica

Processo: 08/54899-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica - Medidas Elétricas, Magnéticas e Eletrônicas, Instrumentação
Pesquisador responsável:Benjamin Grossman
Beneficiário:Benjamin Grossman
Empresa:Cromática Sistemas de Comunicação de Dados e Informática Ltda (CROMÁTICA)
Município: São Paulo
Assunto(s):Instrumentação eletrônica  Fibra óptica  Laser  Alta tensão 

Resumo

A FAPESP já financiou três projetos (todos FASE I) para a Cromática. Todos eles voltados para o campo de fibras ópticas e de instrumentação correspondente. Os produtos e sub-produtos destes financiamentos estão disponíveis comercialmente e já tem sido comercializados regularmente. Os produtos e sub-produtos citados podem ser vistos no site www.cromaticaonline.com.br. Os produtos designados como (1) Diafilm, (2) Liquidiamond, (3) Laserlux 0.85, (4) Laserlux 1.3, (5) Laserlux 1.55, (6) Luxmeter A, (7) Luxmeter B, (8) Luxmeter D, foram derivados destes financiamentos. Há ainda a máquina de polimentos denominada de (9) “Random Walk Polishing Machine” que foi financiada e se encontra em fase de produção piloto (10 unidades) e por fim (10) “Reflectômetro não no domínio do tempo” que precisa passar pela Fase II para ser terminado. O que se propõe agora, na Fase lI, é o (1) término do "Reflectômetro não no domínio do tempo", (2) aperfeiçoamento da máquina de polir, e (3) desenvolvimento e produção de novos produtos e sub-produtos, a saber: • Gerador e detector de pulsos ópticos de pico segundos com laser semicondutores sintonizáveis ou fixos • Transceptores a fibra óptica foto-alimentados para sítios de alta tensão. Desenvolvimento de acessórios correspondentes. O gerador e o detector de pulsos ópticos deverá ser desenvolvido em conjunto com o Laboratório Microeletrônico (LME) da Engenharia da Politécnica (esse já combinado) enquanto que testes de funcionamento dos transceptores foto-Iimentados deverão ser feitos com Depto de Engenharia Elétrica e o Instituto de Eletrotécnica da USP (falta combinar). Os acessórios serão feitos pela Cromática. Em princípio, o projeto deverá envolver cerca de 8 pessoas ao todo mais terceirizados. O objetivo é caminhar em direção a uma fábrica nacional de instrumentos de medição e equipamentos especializados para fibra óptica, tendo em conta que fibra até em casa (FTIH) será usada maciçamente mais cedo ou mais tarde, por causa da lentidão já prevista na Internet, independentemente de redes Wi-max que vierem a ser implantadas. Haverá, pois necessidade de emprego em grande número de instrumentos de medida e de caracterização de fibras ópticas para campo e laboratório. Pois até mesmo instaladores de rua terão que portar medidores de potência óptica. Uma grande empresa de TV a cabo está testando alguns dos equipamentos citados, visando homologação e compra. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.