Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema combinado filtro anaeróbio/biofiltro aerado submerso tratando esgoto sanitário contendo formaldeído: desempenho e avaliação da biomassa anaeróbia

Processo: 05/05183-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2006 - 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Edson Aparecido Abdul Nour
Beneficiário:Edson Aparecido Abdul Nour
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias  Tratamento de esgotos sanitários  Tratamento biológico de água  Reatores anaeróbios  Formaldeído 

Resumo

O formaldeído é um composto orgânico utilizado em larga escala por diversos setores da indústria e serviços de saúde. Mas, tratando-se de um composto tóxico, deve ter uma disposição final adequada. Quando impropriamente descartado nas redes públicas de coleta de esgoto sanitário, acarretam em contaminação de corpos d'água ou na danificação dos sistemas biológicos de tratamento de esgoto (utilizado pela maioria dos municípios com estação de tratamento). O presente estudo visa verificar a tratabilidade de efluente sanitário contendo formaldeído através do sistema combinado: filtro anaeróbio (FA) seguido de biofiltro aerado submerso (BAS), utilizando anéis de Rashing como meio suporte em ambos os reatores. As concentrações de formaldeído adicionado ao esgoto sanitário afluente serão variadas. Será avaliado o desempenho do sistema e de cada reator separadamente, através da eficiência de remoção de formaldeído, DQO, série de nitrogênio, ácidos orgânicos voláteis, alcalinidade e sólidos suspensos (totais , fixos e voláteis). Além do sistema como um todo, avaliar-se-á a biomassa anaeróbia pelo ensaio de atividade metanogênica específica e cinética de degradação. Desta forma pretende-se com este trabalho, determinar o grau de tratabilidade de efluente sanitário real contendo formaldeído e a concentração de formaldeído máxima permitida para o sistema proposto, de forma a produzir um efluente com qualidade suficiente para ser lançado em corpos d'água, ou seja, que atinja os padrões de lançamento da legislação vigente. (AU)