Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de viabilidade técnica de displays de grande área para aplicação outdoor

Processo: 04/09194-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2005 - 30 de junho de 2006
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica - Circuitos Elétricos, Magnéticos e Eletrônicos
Pesquisador responsável:Alaide Pellegrini Mammana
Beneficiário:Alaide Pellegrini Mammana
Empresa:Brdisplays Comércio e Serviços de Componentes Eletrônicos Ltda
Município: Campinas
Bolsa(s) vinculada(s):05/55535-0 - Estudo da viabilidade técnica de displays de grande área para aplicação outdoor, BP.PIPE
Assunto(s):Displays  Outdoor 

Resumo

Este projeto propõe a investigação de novas alternativas tecnológicas para painéis de cristal líquido de grande área, para exibição de imagens de alta resolução, alto contraste, alto brilho, grandes ângulos de visada e operação outdoor. Este projeto busca estabelecer as condições para que uma tecnologia deste porte possa ser industrializada no País, seja com recursos domésticos seja com recursos internacionais. Ao final da Fase I deste projeto é esperado o estabelecimento de um modelo para a pesquisa e o desenvolvimento desses displays, de cunho privado, a ser realizado durante os 2 anos subsequentes (Fase II do PIPE). Ao final destes 2 1/2 anos espera-se dispor de protótipos pré-industriais que demonstrem que a tecnologia tem condições de industrialização. O ponto de partida é uma tecnologia de displays atualmente em desenvolvimento no País, com potencial para a produção de painéis de grande área. Mais especificamente, este projeto propõe a utilização de cristais líquidos dispersas em polímeros (polymer dispersed liquid crystals ou PDLCs), em desenvolvimento no Centro de Pesquisas Renato Archer (CENPRA), em Campinas, na investigação da viabilidade da aplicação em painéis de propaganda outdoor. Será criada uma empresa que trabalhará em estreita parceria com o CENPRA. através de Convênio firmado na forma da Lei. O painel deve operar com luz natural durante o dia, o que, além de garantir alta visibilidade diurna, deve minimizar o consumo de energia. Para operação noturna, o painel deve possuir fonte de luz própria. Outro requisito importante é que possa operar em larga faixa de temperaturas, seja resistente a radiação UV e tenha resolução equivalente a de outdoors gráficos (pixel de no máximo 2,5mm2 para observação a 10m de distância). Propõe-se como alternativa o emprego de luz guiada no próprio substrato do PDLC, quando o cristal líquido é orientado pela presença de um campo elétrico aplicado entre os eletrodos transparentes. Nestas condições o PDLC fica transparente, favorecendo o guiamento lateral da luz e impedindo que esta atinja o observador, que assim vê o pixel como apagado. Sem campo elétrico aplicado o PDLC espalha a luz e o observador vê o pixel aceso. Como o display deve, também, operar por reflexão sob iluminação diurna, deve-se procurar soluções que otimizem a intensidade refletida pelos pixels acesos (neste caso, com campo elétrico aplicado) maximizando o contraste entre aceso e apagado. O dispositivo em questão deve conter diversas inovações que abrangem desde os materiais empregados em sua confecção, como o fato de ser construído diretamente sobre placas de circuito impresso e de ser construído em mosaicos que compõem o painel de grande área. A justaposição dos mosaicos, lado a lado, é possibilitada pela montagem dos circuitos na face externa das placas impressas, sendo que os pixels são conectados através de furos passantes, vedados pelo próprio polímero do PDLC. A operação com luz guiada requer fontes de luz distribuídas na borda do display propondo-se, como inovação, a injeção da luz através de redes de difração gravadas no substrato transparente (de vidro ou de plástico) de modo a possibilitar iluminação traseira, que viabiliza a justaposição dos mosaicos. A questão dos circuitos de endereçamento e do controle da intensidade da luz para possibilitar a exibição de tons intermediários é outro aspecto que deve ser considerado e que envolverá muita investigação e pesquisa. A proposta é trabalhar com modulação por largura de pulso para controlar uma larga faixa de tons de cinza. A compensação de perdas na intensidade da luz ao longo do display é outro ponto que vai requerer investigação. A ausência de uma solução tecnológica para os displays outdoor abre grandes oportunidades para este projeto a nível mundial. Apesar de focalizar o segmento de propaganda, esses painéis serão aplicáveis na exibição de informação ao grande público, como é o caso dos displays de aeroportos e estações, bem como podem substituir projetores para aplicações educacionais, displays para sinalização e mesmo para entretenimento. Como em toda atividade envolvendo novas tecnologias, as oportunidades de retomo são incrementadas pelo alto valor agregado com as inovações. Com este horizonte de lucratividade, uma vez demonstrada a viabilidade da tecnologia proposta, há grande chances de se atrair recursos nacionais e internacionais para sua industrialização, com desdobramentos para todo o setor de eletro-eletrônicos e com impactos para a economia (AU)