Busca avançada
Ano de início
Entree

Política e classes sociais no capitalismo neoliberal

Processo: 08/57112-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2010 - 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política
Pesquisador responsável:Armando Boito Júnior
Beneficiário:Armando Boito Júnior
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Leda Maria Paulani ; Maria Orlanda Pinassi
Auxílios(s) vinculado(s):15/06404-1 - Coletânea - dimensões da miséria desenvolvimentista - Brasil e na América Latina, PUB.LVR.BR
15/08240-6 - 8° Congreso latinoamericano de Ciência Política, AR.EXT
14/21840-0 - Bloco no poder e política externa nos governos FHC e Lula, PUB.LVR.BR
13/50490-4 - Projeto neodesenvolvimentista na Argentina e no Brasil: estudo comparativo de sua história, contradições e limites, AP.R
11/10640-1 - Política e classes sociais no Brasil dos anos 2000, PUB.LVR.BR
Bolsa(s) vinculada(s):11/22995-9 - A política de financiamento do BNDES à burguesia brasileira, BP.DR
12/13742-2 - As grandes mineradoras e a política econômica nos governos Lula e Dilma, BP.IC
12/13743-9 - As grandes construtoras e a política econômica nos governos Lula e Dilma, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 12/05408-5 - O crescimento dos ativos financeiros a partir dos anos 1990, BP.IC
11/23106-3 - A "nova classe média" vai ao paraíso?, BP.PD
11/14236-0 - O neoliberalismo e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra: avanços e recuos da luta pela Reforma Agrária no Brasil, BP.PD
11/04366-4 - Desemprego e organização dos trabalhadores desempregados no Brasil: as políticas da CUT-SP e do MST-SP durante os governos Lula, BP.MS
10/18890-4 - Migração, superexploração do trabalho no centro velho de São Paulo e os movimentos sociais, BP.IC - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Ideologia política  Neoliberalismo 
Publicação FAPESP:https://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Excellence...sciences_5ACwhY7_64_65.pdf

Resumo

O presente projeto de pesquisa analisa o processo político e os conflitos sociais do período de vigência do modelo capitalista neoliberal no Brasil bem como a posição social e política que os diferentes setores da sociedade brasileira passaram a ocupar no novo modelo econômico e na nova estrutura de poder vigente no país. A hipótese da pesquisa é que o processo político brasileiro deve ser analisado, principalmente, como a resultante de conflitos de classes, de frações de classe e de camadas sociais diversas, nas condições dadas por um país dependente, industrializado e que transitava de um regime de ditadura militar para um regime democrático. O projeto irá tomar em consideração tanto o bloco no poder, integrado por diferentes setores da burguesia brasileira e pelo capital estrangeiro presente na economia do país, quanto as classes trabalhadoras - as classes médias, o operario fabril, o campesinato e a massa marginal da população trabalhadora, fração que cresceu muito desde a implantação do neoliberalismo. A análise do bloco no poder irá contemplar as relações complexas das diferentes frações da classe capitalista com a política econômica do estado e com o regime político vigente. A análise das classes trabalhadoras será feita principalmente através da análise dos movimentos sociais e de suas relações com o estado e com a política social dos sucessivos governos do período de vigência do modelo capitalista neoliberal - o sindicalismo operário, o sindicalismo de classe média, o movimento estudantil, o movimento altermundialista, a luta do campesinato pobre pela terra e do campesinato remediado pela garantia de preço, assistência técnica e financiamento e os movimentos sociais de urgência dos trabalhadores desempregados e integrantes da massa marginal por emprego e por moradia. A pesquisa objetiva caracterizar o quadro novo e complexo das relações políticas de classe que se configurou no Brasil do período neoliberal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
PD em ciência política com Bolsa da FAPESP