Busca avançada
Ano de início
Entree

Inovação tecnológica de reciclagem de frascos plásticos de postos de gasolina

Processo: 98/09606-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de abril de 1999 - 31 de outubro de 1999
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:João Antonio Galbiatti
Beneficiário:João Antonio Galbiatti
Empresa:Comércio de Ferro Velho Moretti Ltda
Município: Piracicaba
Assunto(s):Reciclagem 

Resumo

O presente projeto objetiva estudar e desenvolver processos de recuperação e reciclagem de óleo lubrificante, aditivos e polietileno de alta densidade (Pead) originários de frascos residuários de postos de combustíveis. Pretende, ainda, desenvolver sistemas de captação dessa matéria-prima tendo, como resultado final, um programa viável de retorno à vida útil desses resíduos poluentes. Para tanto, os estudos envolvem: verificação dos procedimentos mais apropriados à captação dos frascos descartados; verificação da freqüência necessária para a retirada dos resíduos coletados; estudos dos processos de descontaminação dos frascos plásticos de Pead, com remoção do óleo residual e do material estranho (rótulos, lacres, papel); otimização do processo de reciclagem de Pead; otimização dos processos de produção do grão (Pead) reciclado, bem como de produção de frascos plásticos com grãos de Pead reciclado. O Brasil consome por ano cerca de 900 milhões de litros de óleo lubrificante, sendo 60% de óleos automotivos e 40% industriais. Durante o uso, parte do lubrificante é queimada ou incorporada ao produto final, restando como óleo usado algo entre 250 milhões e 300 milhões de litros/ano. Só cerca de 100 milhões de litros/ano vão para o rerrefino. O restante é descartado no solo ou na água ou queimado, quase sempre de forma inadequada (apenas 1 litro de óleo é capaz de esgotar o oxigênio de 1 milhão de litros de água). Os postos de gasolina descartam no meio ambiente frascos de Pead contaminados com óleo lubrificante e aditivos. Como seu tempo de biodegradação é muito longo (acima de cem anos), esses frascos reduzem o tempo de vida útil dos lixões e aterros sanitários. (AU)