Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do processo de dispensação de medicamentos para Hepatite Viral C Crônica no SUS-SP

Processo: 09/53131-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Vigência: 01 de julho de 2010 - 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Venancio Avancini Ferreira Alves
Beneficiário:Venancio Avancini Ferreira Alves
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hepatite C  Anatomia patológica  Epidemiologia  Biópsia  Fígado  Fármacos 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_237_177_177.pdf

Resumo

A hepatite C se constitui em um grave problema de saúde pública, devidos às altas porcentagens de cronicidade da doença, seu potencial evolutivo para cirrose e hepatocarcinoma, aliados ao fato de ser a mais frequente etiologia diagnosticada em casos de transplante hepático. O MS, preocupado com essa questão, regulamentou os critérios para a indicação do tratamento medicamentoso da hepatite C, os quais foram referendados em portaria da SES-SP. Considerando-se a gravidade dos efeitos colaterais provocados pelos medicamentos utilizados no tratamento da hepatite viral C, o diagnóstico e classificação adequados do quadro são fundamentais para a tomada de decisão quanto à prescrição e dispensação dos mesmos. Nesse contexto, um Projeto do Centro de Referência e Reciclagem em Patologia Hepática, desenvolvido pelo LIM 14 da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período de 2004 a 2006, analisou 131 laudos anátomo-patológicos de biópsias hepáticas realizadas para diagnóstico de hepatite C crônica e indicação de tratamento provenientes da DIR XXI - São José dos Campos. Verificou-se nessa avaliação tamanhos inadequados de amostras de biópsias em 15,5% dos laudos. Esse dado é preocupante, pois a inadequação dos laudos das biópsias pode influenciar a indicação do tratamento da hepatite C crônica, de forma que pacientes sem indicação de uso dos medicamentos podem estar sendo tratados, podendo acarretar em graves efeitos colaterais, além de gastos desnecessários para o sistema de saúde. Este projeto tem por objetivo avaliar o processo de dispensação dos medicamentos de alto custo para o tratamento da hepatite C crônica no âmbito da SES-SP, com o intuito de verificar o cumprimento das recomendações do protocolo clínico e diretrizes terapêuticas da hepatite viral C do MS e da norma técnica relativa às diretrizes para o tratamento da hepatite viral C crônica da SES-SP. Trata-se de um estudo exploratório, no qual serão avaliadas as condições de acesso aos prontuários dos pacientes e a necessidade de um diagnóstico abrangente das principais farmácias de alto custo do estado. (AU)