Busca avançada
Ano de início
Entree

Efetividade da estratégia saúde da família no âmbito do SUS-SP

Processo: 09/53143-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Vigência: 01 de julho de 2010 - 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Sonia Isoyama Venancio
Beneficiário:Sonia Isoyama Venancio
Instituição-sede: Instituto de Saúde (IS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Atenção à saúde  Serviços de saúde  Atenção primária à saúde  Saúde da família  Avaliação em saúde  Indicadores básicos de saúde  Sistema Único de Saúde 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_235_176_176.pdf

Resumo

As políticas de saúde nem sempre provocam as mudanças desejáveis ou atendem às expectativas e necessidades da população. Em um contexto de marcantes desigualdades sociais e escassez de recursos públicos para o financiamento do setor da saúde, a avaliação é essencial para estabelecer a capacidade de resposta de políticas, programas e serviços às necessidades de saúde da população. Tendo em vista os investimentos feitos para a expansão e consolidação da Estratégia Saúde da Família (ESF), é fundamental a realização de pesquisas que avaliem em que medida ela está associada a mudanças na situação de saúde da população. A realização de uma pesquisa sobre a efetividade da ESF sobre a saúde da população no Estado de São Paulo tem ainda como justificativa o fato de que, apesar dos esforços para a expansão dessa estratégia e o considerável aumento de sua cobertura populacional no estado, os dois modelos de atenção (saúde da família e tradicional) operam em vários municípios. Uma avaliação desse tipo pode orientar os gestores sobre a efetividade de tais modelos de atenção e apontar caminhos para a qualificação da atenção básica no âmbito estadual. Este projeto tem por objetivo geral avaliar a efetividade da ESF sobre indicadores de saúde de diferentes linhas de cuidado no Estado de São Paulo e, como objetivos específicos, caracterizar a evolução da cobertura da ESF nos municípios do Estado de São Paulo; caracterizar a evolução de indicadores de saúde de diferentes linhas de cuidado nos municípios do Estado de São Paulo e avaliar o efeito de variáveis socioeconômicas, demográficas e características dos sistemas municipais de saúde sobre os indicadores de saúde de diferentes linhas de cuidado. A epidemiologia será a base conceitual do estudo, por sua utilização na avaliação de políticas e programas de saúde. A fundamentação epidemiológica do estudo será expressa por meio de modelos teóricos que buscam articular as dimensões que têm potencial impacto sobre a saúde da população. Propõe- se a realização de um estudo ecológico e longitudinal. Serão obtidas séries temporais com informações anuais para os 645 municípios do estado (variáveis dependentes, variável independente principal e covariáveis), a partir de dados secundários provenientes de diversas bases e sistemas de informação do SUS. Os desfechos consistem em 12 indicadores, agrupados pelas linhas de cuidado: Saúde da Mulher, Saúde da Criança, Saúde do Adulto, Saúde Bucal, Saúde Mental e Hanseníase. A variável independente principal é a cobertura do PSF em cada município e as covariáveis estarão classificadas em três dimensões: contexto demográfico, socioeconômico e da organização do sistema de saúde. A influência da cobertura municipal da ESF sobre os diversos desfechos/indicadores de saúde será analisada mediante análises de regressão linear múltipla para painel de dados. Os modelos empíricos serão construídos a partir de modelos conceituais definidos para cada desfecho e as análises serão realizadas no pacote estatístico Stata 10.0. (AU)