Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sobre domiciliação de mosquitos Culicidae

Processo: 99/10517-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2000 - 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Oswaldo Paulo Forattini
Beneficiário:Oswaldo Paulo Forattini
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Eduardo Massad
Bolsa(s) vinculada(s):03/02975-7 - Diversidade genética de populações de Aedes (Stegomyia) albopictus (Skuse) (Diptera: Culicidae) coletadas no Brasil e em outras regiões do continente americano, BP.PD
01/00839-3 - Ecologia de "Anopheles cruzi" e "Anopheles bellator" e sua relação com a transmissão de malária no Vale do Ribeira, SP, BP.DR
00/11664-7 - Análise filogenética do subgênero Kerteszia de Anopheles meigen (Diptera: Culicidae) baseada em caracteres morfológicos, BP.PD
00/05284-7 - Revisão taxonômica e análise filogenética do subgênero Nyssorhynchus de Anopheles (Diptera, Culicidae), BP.DR
Assunto(s):Ecologia humana  Sinantropia  Vetores de doenças  Insetos vetores  Mosquitos  Culicidae 

Resumo

O presente projeto constitui continuação da temática representada pela domiciliação de Culicidae vetores, à qual vêm se dedicando o Núcleo de Pesquisa Taxonômica e Sistemática em Entomologia Médica (NUPTEM). Esse fenômeno nada mais representa do que adaptação secundária de populações vetoras às condições propiciadas pelo ambiente humano. Assim sendo, o objetivo essencial é o de dar continuidade à execução de projetos temáticos (FAPESP 90/3371-6 e 95/0381-4) anteriormente executados. Face ao estado atual dos conhecimentos, a população humana de nosso pais vê-se abraços com problemas de saúde pública os quais, ou se apresentam como emergentes ou então como re-emergentes. Diante disso, os estudos sobre a domiciliação de mosquitos deverá focalizar o comportamento, tanto o delas como o das atividades humanas. E, dessa maneira, mediante a comparação dos dois, chegar a conclusões que venham ao encontro das atividades de vigilância. Assim pois, os estudos comparativos deverão ser feitos relativamente às seguintes situações: 1. predominância do ecossistema natural; 2. predominância do ecossistema urbano/comercial; 3. predominância do ecossistema rural/agropecuário. Objetivando, entre outros, a proposição de nosso índice de domiciliação, as metas básicas a serem atingidas, implicam: 1. identificação de populações; 2. densidade e dinâmica populacional; 3. relações com as atividades humanas; 4. dispersão e distribuição no ambiente antrópico; 5. medida da domiciliação. Especificamente, pretende-se focalizar série de espécies já assinaladas quando da execução dos mencionados projetos anteriores. De acordo com as circunstâncias planeja-se identificar, avaliar a produtividade dos criadouros, estimar a competitividade entre populações, o relacionamento no meio antrópico, a competência vetora, a colonização em condições laboratoriais, e finalmente, a proposto do que se poderia designar como "índice de sinantropia". A metodologia a ser seguida é representada por processos tradicionais e preconizadas para os estudos ecológicos sobre mosquitos (Service, 1993). (AU)

Publicações científicas (12)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HELENE MARIKO UENO; OSWALDO PAULO FORATTINI; INA KAKITANI. Distribuição vertical e sazonal de Anopheles (Kerteszia) em Ilha Comprida, SP. Revista de Saúde Pública, v. 41, n. 2, p. -, Abr. 2007.
JULIANA TELLES DE DEUS; INÁ KAKITANI. Paridade de Ochlerotatus scapularis em condições de laboratório e campo. Revista de Saúde Pública, v. 40, n. 3, p. -, Jun. 2006.
SERPA, LÍGIA LEANDRO NUNES; COSTA, KATJY VEIGA ROSÁRIO MARTINS; VOLTOLINI, JÚLIO CESAR; KAKITANI, INÁ. Variação sazonal de Aedes aegypti e Aedes albopictus no município de Potim, São Paulo. Revista de Saúde Pública, v. 40, n. 6, p. 1101-1105, 2006.
MARIA ANICE MUREB SALLUM; DANIEL CORUGEDO FLORES. Ultrastructure of the eggs of two species of Anopheles (Anopheles) Meigen (Diptera, Culicidae). Revista Brasileira de Entomologia, v. 48, n. 2, p. -, Jun. 2004.
LÍGIA LEANDRO NUNES SERPA; MARCIA REGINA FRANZOLIN; DARCI MORAES BARROS-BATTESTI; INÁ KAKITANI. Tyrophagus putrescentiae predando insetos adultos de Aedes aegypti e Aedes albopictus em laboratório. Revista de Saúde Pública, v. 38, n. 5, p. -, Out. 2004.
INÁ KAKITANI; HELENE MARIKO UENO; OSWALDO PAULO FORATTINI. Paridade e influência do vento sobre a freqüência de Anopheles marajoara, São Paulo. Revista de Saúde Pública, v. 37, n. 3, p. 280-284, Jun. 2003.
ZORAIDA FERNÁNDEZ; OSWALDO PAULO FORATTINI. Sobrevivência de populações de Aedes albopictus: idade fisiológica e história reprodutiva. Revista de Saúde Pública, v. 37, n. 3, p. 285-291, Jun. 2003.
RICARDO A PASSOS; GISELA R A M MARQUES; JÚLIO C VOLTOLINI; MARIA LÚCIA F CONDINO. Dominância de Aedes aegypti sobre Aedes albopictus no litoral sudeste do Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 37, n. 6, p. -, Dez. 2003.
ROSEANE LIEKO KUBOTA; MARYLENE DE BRITO; JÚLIO CESAR VOLTOLINI. Método de varredura para exame de criadouros de vetores de dengue e febre amarela urbana. Revista de Saúde Pública, v. 37, n. 2, p. 263-265, Abr. 2003.
OSWALDO PAULO FORATTINI. O pensamento epidemiológico evolutivo sobre as infecções. Revista de Saúde Pública, v. 36, n. 3, p. 257-262, Jun. 2002.
MARIA ANICE MUREB SALLUM; EDUARDO STERLINO BERGO; DANIEL CORUGEDO FLORES; OSWALDO PAULO FORATTINI. Systematic studies on Anopheles galvaoi Causey, Deane & Deane from the subgenus Nysssorhynchus blanchard (Diptera: Culicidae). Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 97, n. 8, p. -, Dez. 2002.
OSWALDO PAULO FORATTINI; INÁ KAKITANI; HELENE MARIKO UENO. Emergência de Aedes albopictus em recipientes artificiais. Revista de Saúde Pública, v. 35, n. 5, p. 456-460, Out. 2001.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.