Busca avançada
Ano de início
Entree

O indivíduo em Marx

Processo: 13/09146-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Fundamentos da Sociologia
Pesquisador responsável:Gilda Figueiredo Portugal Gouvea
Beneficiário:Gilda Figueiredo Portugal Gouvea
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História  Capitalismo  Marxismo  Crítica  Individualidade  Livros  Publicações de divulgação científica 

Resumo

Este estudo teórico tem por objeto as obras de Marx e como objetivo principal investigará a categoria de indivíduo. Na Introdução, o tema do indivíduo foi apresentado a partir de um enfoque histórico e em remissão a alguns desenvolvimentos do marxismo. Em seguida, introduzimos as bases teóricas do presente trabalho mediante a exposição de aspectos da ontologia lukacsiana relacionados ao indivíduo, além de localizar o presente trabalho ao lado de recentes pesquisas e explicar a estrutura da dissertação. No Capítulo I, discutimos de que forma o indivíduo é central no sentido do comunismo e da emancipação humana, que dizem respeito principalmente ao livre desenvolvimento individualidade. No Capítulo II, apresentamos as categorias gerais relacionadas à determinação do indivíduo: trabalho, objetividade, naturalidade, generidade, consciência, sensibilidade, subjetividade, historicidade. No Capítulo III, as formações sociais materiais - propriedade privada, divisão do trabalho, classes - e ideais - arte, ciência, religião, moral, política, direito - foram seguidas de uma explanação do desenvolvimento histórico, também no que tange ao indivíduo, da propriedade privada e do trabalho até o capitalismo. No Capítulo IV, o indivíduo é apresentado no interior do movimento do capital, relação social que é gerada no processo de produção enquanto processo de valorização, cuja forma material produzida é a mercadoria e sua forma dinheiro, que continuamente se transforma em capital. Veremos como o trabalhador reproduz esta relação e como a organização do trabalho e sua tecnologia influenciam este processo de subsunção. Por fim, como participa o capitalista e como a economia política interpreta as relações capitalistas. As Considerações Finais tiveram o intuito de sintetizar algumas das principais idéias de Marx acerca do indivíduo expostas na dissertação e discuti-las relacionadas ao processo histórico de individuação. (AU)