Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da participação das vias NFºB e STAT1 ativadas por citocinas na diminuição da secreção de insulina de camundongos caquéticos portadores do tumor sólido de Ehrlich

Processo: 13/08391-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2013 - 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Roberto Bosqueiro
Beneficiário:José Roberto Bosqueiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia endócrina  Carcinoma de Ehrlich  Caquexia  Homeostase  Citocinas  Secreção de insulina  Ilhotas pancreáticas  Células secretoras de insulina  Expressão de proteínas 

Resumo

A caquexia, síndrome que comumente acomete portadores de tumor maligno, é caracterizada, entre outros fatores, por um severo desequilíbrio na homeostase metabólica, e, de maneira especial, nos mecanismos envolvidos na homeostase glicêmica. Em estudos anteriores, obtivemos dados que demonstram que camundongos caquéticos portadores do tumor sólido de Ehrlich (TSE) exibiram diminuição na secreção de insulina bem como aumento da sensibilidade periférica a este hormônio. Verificamos ainda aumento significativo nos níveis de citocinas como IL-1², TNF-±, IFN-³, IL-6 e IL-8 nas ilhotas pancreáticas, acompanhado de infiltrados linfocitários. O estabelecimento de inflamação sistêmica parece ser fator decisivo para a progressão da caquexia no câncer, em especial pela presença de citocinas. No entanto, não há trabalhos na literatura que investiguem os mecanismos que levam às alterações na secreção de insulina observadas em portadores de tumor ou que as correlacione ao estabelecimento de inflamação sistêmica. Diante da importância da secreção de insulina para o controle da homeostase metabólica, identificar mecanismos que estejam envolvidos neste processo torna-se fundamental. Assim, é proposta do presente estudo investigar os efeitos dos níveis elevados de citocinas presentes nas ilhotas pancreáticas de camundongos portadores do TSE sobre a atividade de importantes vias inflamatórias, particularmente aquelas relacionadas à apoptose celular, buscando dados que indiquem sua participação na diminuição da capacidade secretória de insulina apresentada pelas ilhotas desses animais. Para tanto, ilhotas de camundongos Swiss controle (CTL) e de portadores do TSE com 14 dias de evolução tumoral serão analisadas para avaliar a expressão de proteínas participantes das vias do NFºB e STAT1, expressão de genes envolvidos com apoptose celular, mensuração da secreção de insulina com uso de bloqueadores específicos para componentes das vias inflamatórias estudadas, bem como realização de análises morfométricas como crescimento, proliferação e massa das células beta. (AU)