Busca avançada
Ano de início
Entree

II Seminário Internacional gênero, sexualidade e mídia - desafios éticos e metodológicos do presente

Processo: 13/10236-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 03 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Larissa Maués Pelúcio Silva
Beneficiário:Larissa Maués Pelúcio Silva
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Sexualidade  Mídia digital  Ética em pesquisa  Cibercultura  Gênero 

Resumo

Na última década assistimos a um perceptível aumento de estudos na área das Ciências Sociais e Humanas que utilizam a internet e outras mídias digitais como parte integrante de seu método de pesquisa. Porém, estes estudos não vieram, necessariamente, acompanhados de reflexões metodológicas e éticas sobre os significados e implicações de se pesquisar em ambientes online. Ainda que, nas Ciências Sociais Aplicadas, as discussões sobre o trabalho na e com as plataformas de internet venha se mostrado fundamental para avançarmos metodologicamente nesse campo relativamente novo, as lacunas relativas às relações sociais estabelecidas em determinados ambientes e atravessadas pela conectividade e portabilidade, exijam maior aprofundamento. Apesar do franco uso destas ferramentas, no campo das Ciências Sociais e, especificamente da Antropologia, pesquisar na e com a internet ainda é um tema cercado de desafios metodológicos, de questões éticas e do alargamento de categorias que possam ajudar na construção de um campo consistente e bem fundamentado de atuação acadêmica. Neologismos têm sido cunhados na tentativa de dar conta desse novo cenário de trabalho, sem, contudo esgotarmos as discussões acerca do uso de conceitos clássicos das ciências humanas como os de indivíduo, sujeito, grupo, identidade, entre outros que já vem sendo colocados sob rasura antes mesmo do uso alargado dos recursos disponibilizados pela internet os quais, neste contexto, parecem ter sua capacidade huerística ainda mais abalada. Ainda que tenhamos nos apoiado nas vastas contribuições de trabalhos clássicos e de outros mais contemporâneos já tomados como referência neste campo, são sensíveis as lacunas, bem como as demandas por um novo léxico capaz de responder aos desafios colocados pelas pesquisas que vem sendo desenvolvidas por cientistas sociais em diversos campos de atuação. (AU)