Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito anti-inflamatório sinérgico dos peptídeos humanos sintéticos hBD-3 e LL-37 em modelo de co-cultura de células epiteliais gengivais e macrófagos estimulados com lipopolissacarídeo de Porphyromonas gingivalis

Processo: 12/15705-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Denise Madalena Palomari Spolidorio
Beneficiário:Denise Madalena Palomari Spolidorio
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia oral  Porphyromonas gingivalis  Periodontite crônica  Placa bacteriana  beta-Defensinas  Catelicidinas  Células epiteliais 

Resumo

A periodontite é um processo inflamatório resultante da interação entre bactérias presentes no biofilme subgengival e os tecidos do hospedeiro. Porphyromonas gingivalis está presente em grande quantidade no biofilme subgengival, possui grande número de fatores de virulência, que incluem o lipopolissacarídeo (LPS), proporcionando indução do quadro inflamatório, produção exacerbada de citocinas e consequentemente gerando a destruição dos tecidos de suporte do dente. A remoção mecânica como forma de controle do biofilme dentário encontra-se bem estabelecida como atividade preventiva e o uso de antibiótico como terapia coadjuvante auxilia neste processo. Todavia, em diversos casos as bactérias tornam-se resistentes aos antibióticos. A utilização de peptídeos antimicrobianos (PAMs) tem demonstrado efeito antimicrobiano e modulador da resposta imune inflamatória, mas podem também ser degradados por bactérias orais. O objetivo do presente estudo será avaliar o efeito anti-inflamatório sinérgico da associação dos peptídeos LL-37 (Catelicina) e beta-defensina humana-3 (hBD-3), após estímulo com LPS de P. gingivalis. Também serão avaliados os mecanismos moleculares envolvidos na atividade anti-inflamatória dos peptídeos em modelo de co-cultura de células epiteliais orais (OBA-09) e macrófagos humanos. Inicialmente, será determinada a citotoxicidade dos peptídeos no modelo de co-cultura celular utilizando o ensaio de redução de Metil-tetrazolium (MTT). Após estímulo com LPS de Porphyromonas gingivalis (agonista de TLR2) e Escherichia coli (agonista de TLR4) associados à administração dos peptídeos, serão avaliadas: a) a habilidade dos peptídeos de modularem a produção de citocinas inflamatórias; b) a capacidade de ativar as vias de sinalização intracelulares envolvidas na produção dos mediadores inflamatórios, que será determinado por meio de ensaios qPCR Array com kits específicos. As seis citocinas que apresentarem maior efeito dos peptídeos (hBD-3 e LL-37) através da análise de qPCR Array, terão sua quantificação proteíca realizada por ensaio ELISA. As 3 vias de sinalização intracelulares mediadas pelos receptores do tipo Toll mais expressas pelo Array qPCR, terão sua fosforilação avaliadas por Western Blot. A análise estatística será realizada utilizando o software SPSS. Com este estudo, espera-se encontrar um possível efeito sinérgico anti-inflamatório da associação dos peptídeos humanos sintéticos hBD-3 e LL-37. (AU)