Busca avançada
Ano de início
Entree

Ecofisiologia comparativa de gramíneas e leguminosas de clima temperado e tropical: aspectos metodológicos, funcionais e aplicados

Processo: 13/11151-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 21 de julho de 2013 - 04 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Sila Carneiro da Silva
Beneficiário:Sila Carneiro da Silva
Pesquisador visitante: Gilles Lemaire
Inst. do pesquisador visitante: Institut National de la Recherche Agronomique (INRA), França
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):Ecofisiologia  Morfogênese vegetal  Gramíneas forrageiras  Leguminosas forrageiras  Pastagens 

Resumo

A presente proposta tem por objetivo solicitar recursos na modalidade Auxílio à Vinda de Pesquisador Visitante ao Brasil para trazer o Dr. Gilles Lemaire, pesquisador renomado e altamente qualificado na área de agronomia de pastagens e ecofisiologia de plantas forrageiras do Institut National de la Recherche Agronomique (INRA), Lusignan, França. Desde 1996 o Grupo de Estudos com Plantas Forrageiras (GEPF) da ESALQ vem desenvolvendo trabalhos de pesquisa relacionados com a avaliação da ecofisiologia comparativa de gramíneas de clima temperado e tropical por meio de cooperação com pesquisadores da Massey Univeristy, Nova Zelândia, particularmente o Professor John Hodgson e o Dr. Cory Matthew. Estes vieram ao Brasil em 1999 (Processos FAPESP 1999/04390-9 (John Hodgson) e 1999/04476-0 (Cory Matthew)) e 2001 (Processo FAPESP 2001/04024-4 (John Hodgson)) por meio de auxílios FAPESP, sendo que em 2005 o proponente esteve na Massey University, Nova Zelândia, de julho de 2005 a janeiro de 2006, com financiamento do CNPq (Processo CNPq no 200678/2005-1 - Modalidade PDE) para desenvolver atividades de análise de banco de dados, preparo de trabalhos científicos para publicação e planejamento de trabalhos futuros na mesma linha de atuação. Os dados haviam sido coletados em experimentos realizados no Brasil utilizando Panicum maximum cv. Mombaça (capim-mombaça) e Brachiaria brizantha cv. Marandu (sob intensidades de lotação contínua), ambos correspondentes a uma série de projetos de alunos de mestrado e doutorado do PPG em Ciência Animal e Pastagens da USP/ESALQ. Esses projetos foram planejados, conduzidos e gerenciados de maneira conjunta entre a equipe da ESALQ em Piracicaba e a da Massey University, Nova Zelândia (Professor John Hodgson e Dr. Cory Matthew), inclusive com dois dos alunos de doutorado, um de cada série, permanecendo no exterior por um determinado período de tempo durante seu período de treinamento na pós-graduação sob a supervisão desses profissionais (estágio no exterior).Desde então outros trabalhos foram realizados com capim-marandu (sob pastejo rotativo e contínuo com doses de nitrogênio), capim-tanzânia (sob pastejo rotativo), capim-mulato (sob pastejo rotativo), capim-elefante cv. Napier (sob pastejo rotativo) e, mais recentemente, com amendoim forrageiro cv. Belmonte (sob intensidades de lotação contínua), todos com financiamentos na forma de bolsas de mestrado, doutorado, iniciação científica e auxílio pesquisa pela FAPESP, CNPq e CAPES (vide CV Lattes do proponente). Em 2008 um aluno de doutorado, bolsista FAPESP (Processo 2007/55213-8 - Vitor Del'Alamo Guarda), fez estágio no exterior sob a supervisão do Dr. Gilles Lemaire, na França, onde trabalhou com seus dados de frequência e severidade de desfolhação e seletividade coletados em experimento com capim-marandu sob lotação contínua e adubado com doses de nitrogênio. Esse primeiro contato serviu para oficializar a interação entre os grupos e promover o conhecimento do trabalho sendo realizado na ESALQ. Em março de 2011 o Dr. Gilles Lemaire visitou a ESALQ de 14 a 18 de março, oportunidade em que conheceu e interagiu com todos os seus integrantes do grupo de estudo, além de outros alunos, professores e pesquisadores de outras universidades e institutos de pesquisa paulistas. Nessa ocasião ficou muito empolgado com o que viu e com o potencial de trabalho sendo realizado, e concordou em interagir no sentido de discutir e aperfeiçoar planos de trabalho dentro do modelo proposto e sendo executado, o que resultou na elaboração desta solicitação de Auxílio Pesquisador Visitante. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.