Busca avançada
Ano de início
Entree

Indicadores de degradação ambiental em remanescentes florestais urbanos na região metropolita de Campinas, SP: estudo de caso na Bacia Rio das Pedras

Processo: 12/14423-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Pesquisador responsável:Regina Márcia Longo
Beneficiário:Regina Márcia Longo
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Ambiental. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia da paisagem  Indicadores ambientais  Espaço urbano  Florestas  Degradação do solo  Restauração ecológica  Campinas (SP) 

Resumo

Devido à ocupação desordenada dos espaços urbanos, diversos estudos apontam para a fragilização dos fragmentos florestais, que dentre os diversos impactos gerados estão à perda de biodiversidade, as alterações da distribuição de indivíduos, degradação de solo, entre outros. Sabe-se que as atividades que são desenvolvidas no entorno dos remanescentes podem gerar impactos diretos. Com a fragmentação desses a área de contato com a matriz antrópica foi aumentada, conseqüentemente potencializando as pressões sobre as florestas urbanas. Esse maior contato possibilita também maior frequência de encontros entre a população e a fauna. Dentre os impactos frequentes observados tanto no meio urbano como no rural, a degradação do solo, como erosão, compactação e ocorrência de metais pesados são problemas comuns. O presente trabalho tem como objetivo estudar a degradação dos fragmentos florestais urbanos presentes na bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras, localizada no município de Campinas/SP, buscando indicadores de solo, água e ecologia da paisagem que indiquem o grau de degradação desses espaços urbanos, para que assim possam ser discutidas e implantadas técnicas adequadas para sua manutenção e/ou recuperação. (AU)