Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrutura e dinâmica de comunidades em rios e riachos costeiros da Mata Atlântica, Bacia do Rio Itanhaém (PelD)

Processo: 12/51511-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Convênio/Acordo: CNPq-PELD
Pesquisador responsável:Antonio Fernando Monteiro Camargo
Beneficiário:Antonio Fernando Monteiro Camargo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia da paisagem  Bacia hidrográfica  Rio Itanhaém  Distribuição espacial  Dinâmica de comunidades  Biodiversidade  Macrófitas 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Brazilian_biodiversity...future_p7tolXf_11_12.pdf

Resumo

Os estudos ecológicos na bacia hidrográfica do rio Itanhaém foram iniciados em 1990 pelo Prof. Dr. Antonio Camargo e seus alunos na época e com continuidade até os dias de hoje. A escolha desta bacia como unidade para desenvolver estudos ecológicos foi motivada pela diversidade de características fisiográficas (relevo, vegetação, formações geológicas), diversidade de uso e ocupação do solo (área de conservação, áreas agrícolas e área urbana) e diversidade de tipos de águas (brancas, claras, pretas e salobras). Os estudos em Itanhaém inicialmente tinham um caráter bastante descritivo em função do pouco conhecimento ecológico sobre a região e enfatizaram a descrição dos diferentes tipos de águas (e.g.. branca e preta) e da distribuição de macrófitas aquáticas. Ao longo destes 22 anos de pesquisa, foram produzidos 20 trabalhos de conclusão de curso, 6 dissertações e 4 teses e 19 publicações científicas (artigos científicos e capítulos de livro) que resultaram numa clara evolução do conhecimento sobre o funcionamento de ecossistemas aquáticos e da bacia de drenagem. Neste período foram introduzidas novas técnicas e recentemente passamos a incorporar as ferramentas e o conhecimento de Ecologia da Paisagem e modelagem de distribuição potencial baseada no nicho nos estudos em Itanhaém. No entanto, as parcerias com outros pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento foram apenas pontuais e por curto período. Nesta nova etapa, nós pretendemos seguir o avanço no conhecimento sobre a bacia com a integração de pesquisadores especialistas em diferentes áreas do conhecimento, com o desenvolvimento de pesquisas fortemente orientadas por perguntas e hipóteses científicas e atuando concomitantemente. Nós consideramos que os PELDs são essenciais para responder diferentes questões teóricas e aplicadas que, em geral, não podem ser abordadas com estudos experimentais de curta duração. Também temos consciência que o sucesso dos Programas de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração depende do estabelecimento prévio de questões cientificamente relevantes e que, ao mesmo tempo, sejam úteis para o manejo dos ecossistemas investigados. Portanto, nós apresentamos um conjunto de questões científicas, contextualizadas teoricamente, que serão abordadas neste projeto. Apesar de este projeto ter como tema central o estudo ecológico de longo prazo sobre dinâmica dos ecossistemas da bacia do rio Itanhaém, ele é composto por subprojetos com objetivos e temáticas independentes. Os subprojetos são: i) Diversidade beta espacial e temporal em macroinvertebrados de riachos; ii) Seleção de habitat e persistência temporal em peixes de riachos; iii) Modelagem de distribuição geográfica potencial de comunidades de macrofilas aquáticas; iv) Avaliação da variabilidade espacial e temporal do fitoplâncton e v) Divulgação científica: novos caminhos para a participação social no município de Itanhaém? SP. O que agrega todos os subprojetos, além da área geográfica (bacia do rio Itanhaém) é o fato de serem realizados concomitantemente e por termos uma base de dados geoferenciados relativos à paisagem da área de estudo, da zona ripária e de variáveis aquáticas da rede hidrográfica. Esse conjunto de dados permitirá monitorar e mapear as mudanças no uso do solo da bacia em escala espaço-temporal e analisar a relação entre tais mudanças na paisagem e os componentes bióticos e abióticos no contexto da bacia hidrográfica e em relação ao surgimento de novos impactos (ocupação humana, poluição e mudanças nos clima). A equipe para desenvolvimento do projeto é composta por 16 pessoas, sendo 9 doutores pertencentes a diferentes instituições de ensino e pesquisa (Instituto de Biociências da UNESP/Rio Claro, Instituição executora; SALQ/USP; Instituto de Botânica; Universidade Federal de Goiás e Universidade Federal de São Carlos). Os membros da equipe de pesquisadores deste projeto estão vinculados aos seguintes programas de pós-graduação: Biologia Vegetal (UNESP/Rio Claro), Aqüicultura (UNESP/Jaboticabal), Zoologia (UNESP/Rio Claro) e Educação (UNESP/Rio Claro) e Geografia (UNESP/Rio Claro), Recursos Florestais (USP), Ecologia Aplicada (USP) e Ecologia e Evolução (UFG). Para o desenvolvimento do projeto contamos com uma boa infra-estrutura de laboratórios bem equipados na instituição executora e nas instituições colaboradoras. Além disso, contamos com o Centro de Pesquisas da Bacia do rio Itanhaém, instituição pertencente à prefeitura do município (construída e mantida com verbas do FEHIDRO) que possui laboratórios, salas de estudo, anfiteatro e alojamento. Ao longo do desenvolvimento do projeto esperamos obter séries temporais robustas e contínuas sobre a variação de fatores abióticos e bióticos dos diferentes rios da bacia e, assim gerar modelos preditivos que permitirão acompanhar as modificações temporais que ocorrem na bacia. Esperamos que, com estes dados, nós possamos responder perguntas cientificamente relevantes tanto de o ponto de vista da teoria ecológica assim como de um ponto de vista de manejo de bacias hidrográficas. Os produtos esperados são: i) a produção de trabalhos científicos que contribuam para o avanço do conhecimento teórico de Ecologia; após o primeiro ano de coletas, esperamos gerar artigos sobre a distribuição espacial das comunidades alvo, assim como modelos preditivos de distribuição potencial; após os 42 meses esperamos publicar artigos síntese sobre todas as questões teóricas apresentadas no item 2 desta proposta; ii) a produção de trabalhos científicos que contribuam para a solução de problemas práticos de conservação dos ecossistemas aquáticos; após os 42 meses, esperamos gerar artigos sobre como a mudança no uso do solo da bacia pode afetar o funcionamento de ecossistemas aquáticos, considerando múltiplos táxons; iii) disponibilizar os dados coletados pela equipe deste projeto de forma organizada para cientistas, profissionais envolvidos com o manejo ambiental e formadores de políticas públicas; iv) produção de fotos, relatos, vídeos e material impresso de divulgação científica com uma linguagem que consiga ser compreendida por toda a comunidade. Além destes, daremos continuidade è formação de recursos humanos em diferentes níveis (iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado). Cinco dos participantes do projeto são credenciados em Programas de Pós-Graduação de diferentes instituições o que assegura a formação de mestres e doutores. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERREIRA, FABIO C.; SOUZA, URSULLA P.; CETRA, MAURICIO; PETRERE, MIGUEL. Rhithronic and potamonic fishes coexist in wadeable streams under distinct metacommunity processes. ECOLOGY OF FRESHWATER FISH, v. 28, n. 1, p. 85-96, JAN 2019. Citações Web of Science: 0.
SAITO, VICTOR S.; SOININEN, JANNE; FONSECA-GESSNER, ALAIDE A.; SIQUEIRA, TADEU. Dispersal traits drive the phylogenetic distance decay of similarity in Neotropical stream metacommunities. Journal of Biogeography, v. 42, n. 11, p. 2101-2111, NOV 2015. Citações Web of Science: 24.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.