Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da ocorrência de metástase intraocular em cadelas portadoras de carcinoma mamário e correlação com mutação e expressão de E-caderina

Resumo

As neoplasias mamárias são muito frequentes nas cadelas, representando de 25 a 52% dos casos de câncer nessas fêmeas. A incidência de neoplasias mamárias malignas ultrapassa 50% e entre elas, o carcinoma é o mais prevalente. A identificação de marcadores moleculares tumorais clinicamente relevantes pode auxiliar na determinação do tratamento e prognóstico da doença. A E-caderina, uma proteína de adesão transmembramosa codificada pelo gene CDH1, parece ser uma das mais confiáveis indicadoras de prognóstico nas neoplasias mamárias. Vários mecanismos que levam a alterações estruturais no gene CDH1 e baixa expressão ou inativação de E-caderina podem estar presentes. Em humanos, estes mecanismos incluem a mutação do gene e/ou mecanismos epigenéticos, como por exemplo, a metilação, resultando numa baixa expressão de E-caderina, o que pode desencadear a disseminação das células tumorais. Metástases oculares, especialmente na coróide, provenientes de tumor de mama são bastante comuns, porém pouco diagnosticadas clinicamente. Esse trabalho tem por objetivo analisar a ocorrência de metástase intraocular em cadelas portadoras de carcinoma mamário e correlacionar os achados com mutação e expressão de E-caderina. (AU)