Busca avançada
Ano de início
Entree

A cidade termal: ciência das águas e sociabilidade moderna entre 1839 a 1931

Processo: 13/50462-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Moderna e Contemporânea
Pesquisador responsável:Edgar Salvadori de Decca
Beneficiário:Edgar Salvadori de Decca
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Balneários  Águas termais  Cidades 

Resumo

A cidade termal: ciência das águas e sociabilidade moderna entre 1839 a 1931 é resultado da pesquisa de mestrado desenvolvida no curso de pós-graduação em História do IFCH/Unicamp sob a orientação do Prof. Dr. Edgar Salvadori de Decca. A pesquisa analisou a origem das cidades termais no Brasil tomando como referência o processo de construção simbólico de suas águas medicinais atrelado à emergência e experiência da sociabilidade moderna em nosso país. Partindo do primeiro estabelecimento termal construído na América Latina no ano de 1931, na cidade de Poços de Caldas, sul do estado de Minas Gerais, buscou-se compreender o envolvimento e o distanciamento do homem com relação às suas próprias emoções frente ao meio natural. Desta maneira, portanto através de uma visão muito particular centrada na teoria do processo civilizado de Norbert Elias, que a água quente e sulfurosa foi transformada em objeto de estudo histórico neste trabalho. Buscou-se compreendê-la como forte processo civilizador na construção de cidades e também como instrumento direto de condicionamento e modelação de adaptação do indivíduo a modos específicos de comportamento, em um tempo-espaço onde ela tomou-se elemento central. (AU)