Busca avançada
Ano de início
Entree

IV encontro internacional de governança da água

Processo: 13/11754-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 24 de setembro de 2013 - 26 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Pedro Roberto Jacobi
Beneficiário:Pedro Roberto Jacobi
Instituição-sede: Instituto de Energia e Ambiente (IEE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mudança climática 

Resumo

Inovação na Governança da Água e Variações Climáticas no Contexto Iberoamericano Neste IV Encontro GovAgua em 2013, ao enfatizar o contexto ibero-americano, Brasil, Argentina, Chile, Peru, Mexico, Espanha e Portugal, se propõe ampliar o conhecimento sobre as diversas experiências nacionais de governança, abrindo-se um espaço para pensar formas inovadoras de gestão, balanceando os vários interesses e realidades políticas, e colocando a temática das mudanças climáticas como um aspecto que assume crescente relevância em análises transversais e interdisciplinares. Em 2012 no Fórum Mundial da Água, a ONU publicou um documento no qual se alerta para os temas - alimentação, urbanização, governança e mudanças climáticas como os que demandam atenção em virtude dos riscos, incertezas e escassez que ameaçam o abastecimento de água no mundo. A governança da água representa um enfoque conceitual que propõe caminhos teóricos e práticos alternativos que promovem uma relação entre as demandas sociais e sua interlocução em nível governamental. O conceito articula leis, regulação e instituições, mas também políticas e ações de governo, iniciativas locais, e a redes de influência, incluindo mercados internacionais, o setor privado e a sociedade civil, que são influenciados pelos sistemas políticos nos quais se inserem.Os principais fatores que colocam a questão da governança sustentável da água como questão global são: as mudanças climáticas, a necessidade de promover práticas racionalizadoras pautadas por formas inovadoras de gestão, redução das vulnerabilidades e a contabilização da agua. Para avançar em direção a arranjos que permitam enfrentar os principais problemas, se coloca desafio de promover a eficiência no uso da água, o uso sustentável, o estímulo ao compartilhamento equitativo da disponibilidade hídrica e a necessidade de promover corresponsabilização face à escassez.O evento busca aprofundar e compartilhar conhecimentos e experiencias. (AU)