Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um medicamento para tratamento de candidíase vulvovaginal

Processo: 13/50496-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Andresa Aparecida Berretta e Silva
Beneficiário:Andresa Aparecida Berretta e Silva
Empresa:Apis Flora Industrial e Comercial Ltda
Município: Ribeirão Preto
Vinculado ao auxílio:11/50089-2 - Obtenção de um insumo farmacêutico de origem natural para tratamento de candidemias e candidíases, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):15/08319-1 - Avaliação da imunidade local dos animais infectados e tratados com o produto utilizando CBA e ELISA, BP.TT
14/06706-5 - Desenvolvimento de géis contendo extrato de própolis e a avaliação da estabilidade de tais preparações, BP.TT
14/07610-1 - Avaliação da imunidade local dos animais infectados e tratados com o produto, BP.TT
14/06707-1 - Caracterização reológica e mucoadesivas dos géis e avaliação da retenção e permeação, BP.TT
14/07734-2 - Implementação do modelo de candidíase vulvovaginal em camundongas e avaliação da atividade do produto, BP.TT
Assunto(s):Doenças transmissíveis  Candidíase vulvovaginal  Fitoterapia  Medicamentos fitoterápicos  Antifúngicos  Própolis 

Resumo

Sabe-se que 70 - 75% das mulheres apresentarão pelo menos um episódio de candidíase vaginal em suas vidas, e cerca de 40 a 50% sofrerão infecções recorrentes. As infecções vaginais por Candida são caracterizadas por depleção dos Lactobacillus spp. normais, um aumento no pH vaginal e um super crescimento de patógenos na flora vaginal. A eficácia do tratamento tópico de micoses superficiais, depende dentre muitas variáveis, do contato íntimo do antifúngico com a mucosa vaginal por um período de tempo prolongado. As formulações intravaginais disponíveis apresentam baixo tempo de permanência local, necessitando de múltiplas aplicações para a obtenção de sucesso no tratamento proposto. Os antifúngicos disponíveis apresentam uso limitado devido a fatores como baixa potência e solubilidade, toxicidade e o aparecimento de cepas resistentes, consequências de seu uso indiscriminado. Já foi demonstrado que a própolis é eficiente no tratamento de candidíase oral e que pode ser um medicamento contra infecções vaginais. Além disso, diferentemente dos antifúngicos e antibióticos comumente utilizados, não existem relatos de que a própolis promova o surgimento de organismos resistentes e a mesma induz a letalidade fúngica por mecanismos distintos dos observados com os antifúngicos atualmente disponíveis no mercado. Resultados obtidos na fase 1 do projeto (PIPE-Fapesp) demonstraram o potencial do extrato alcoólico de própolis como um fungicida, além disso, foi possível a elucidação da importante participação dos compostos artepelin C, isossakuranetina e nerolidol nas ações do produto. A proposta abrange o desenvolvimento, caracterização química, física e microbiológica de um gel mucoadesivo contendo própolis para tratamento da candidíase vaginal, além da avaliação da segurança e eficácia pré-clínica e clínica do medicamento. Pretende-se também realizar a caracterização da microflora vaginal de pacientes com candidíase vulvovaginal que foram tratados com a própolis. Esta avaliação poderá proporcionar um conhecimento acerca dos fatores de recolonização da microflora vaginal após o tratamento com a mesma. Essas informações poderão auxiliar no melhor manejo e eficácia do tratamento e da posologia da própolis no tratamento da candidíase vulvovaginal. Assim, diante do exposto, a realização do presente projeto estará contribuindo estrategicamente no tratamento de uma doença de alta recorrência, através do desenvolvimento de um sistema de liberação mucoadesivo a base de polímeros biocompatíveis que visam o aumento do tempo de permanência e liberação controladas de um antifúngico bioativo, uma proposta inovadora para o mercado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Diálogos PIPE reúne mais de 160 empresários na FAPESP 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Riqueza da colmeia 
Cursos para líderes inovadores 

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARRAO, DANIEL BLASCKE; PEREZ DE ALBUQUERQUE, NAYARA CRISTINA; MAURIZ MARQUES, LUCAS MACIEL; MILLER CROTTI, ANTONIO EDUARDO; PILON, ALAN CESAR; BOLZANI, VANDERLAN DA SILVA; BERRETTA, ANDRESA APARECIDA; MORAES DE OLIVEIRA, ANDERSON RODRIGO. In Vitro Metabolism of Artepillin C by Rat and Human Liver Microsomes. Planta Medica, v. 83, n. 8, p. 737-745, MAY 2017. Citações Web of Science: 3.
PAZIN, WALLANCE MOREIRA; MONACO, LUCIANA DA MATA; EGEA SOARES, ADEMILSON ESPENCER; MIGUEL, FELIPE GALETI; BERRETTA, ANDRESA APARECIDA; ITO, AMANDO SIUITI. Antioxidant activities of three stingless bee propolis and green propolis types. JOURNAL OF APICULTURAL RESEARCH, v. 56, n. 1, p. 40-49, 2017. Citações Web of Science: 8.
PINA, GISELA DE M. S.; LIA, ERICA N.; BERRETTA, ANDRESA A.; NASCIMENTO, ANDRESA P.; TORRES, ELINA C.; BUSZINSKI, ANDREI F. M.; DE CAMPOS, TATIANA A.; COELHO, EDUARDO B.; MARTINS, VICENTE DE P. Efficacy of Propolis on the Denture Stomatitis Treatment in Older Adults: A Multicentric Randomized Trial. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine, 2017. Citações Web of Science: 3.
REBOUCAS-SILVA, JESSICA; CELES, FABIANA S.; LIMA, JONILSON BERLINK; BARUD, HERNANE S.; DE OLIVEIRA, CAMILA I.; BERRETTA, ANDRESA A.; BORGES, VALERIA M. Parasite Killing of Leishmania (V) braziliensis by Standardized Propolis Extracts. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine, 2017. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.