Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção da liga NiTi por metalurgia do pó

Processo: 13/07280-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Processos de Fabricação
Pesquisador responsável:Peterson Luiz Ferrandini
Beneficiário:Peterson Luiz Ferrandini
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEG). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Guaratinguetá. Guaratinguetá , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandre Zirpoli Simões ; Ana Paula Rosifini Alves Claro ; Luis Rogerio de Oliveira Hein
Assunto(s):Metalurgia do pó  Ligas metálicas  Níquel  Titânio  Biomateriais 

Resumo

Dentre as várias ligas que apresentam efeito de memória de forma, a liga NiTi equiatômica, conhecida comercialmente como nitinol, é sem dúvida a mais utilizada, tanto em engenharia em geral como em aplicações biomédicas, na fabricação de fios ortodônticos, stents e grampos de Judet. O volume de tais dispositivos biomédicos utilizado no Brasil é considerável, uma parte dos mesmos já é fabricada nacionalmente, mas sempre utilizando material importado. Assim, é evidente que o domínio do processo de obtenção de fios e chapas de nitinol pode abrir a possibilidade de nacionalização da fabricação do material, o que poderia significar criação de empregos, diminuição de importação e geração de divisas para o país. Este plano de trabalho propõe a obtenção de nitinol pelo processo de metalurgia do pó seguido de conformação plástica, e para tanto serão estudados a compactação da liga, influência de tempo e temperatura utilizados durante o processo de sinterização e grau de porosidade final em função do trabalho mecânico aplicado. Também será estudado um ciclo de pré sinterização, conformação e pós sinterização, com objetivo de eliminação de porosidade. A maior dificuldade na sinterização será obter a liga isenta da precipitação de fases intermetálicas indesejadas, ou com o menor volume de precipitação possível. As amostras obtidas serão caracterizadas com relação às suas propriedades de memória de forma e propriedades mecânicas. A caracterização consistirá de ensaios de tração, metalografia e microscopia, análise térmica e difração de raios x. (AU)