Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da isquemia e reperfusão intestinal na contratilidade do intestino, geração de mediadores inflamatórios e na atividade da microcirculação mesentérica: influência do gênero e do sistema linfático

Processo: 13/15291-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Wothan Tavares de Lima
Beneficiário:Wothan Tavares de Lima
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Cristina Breithaupt Faloppa ; Bernardo Boris Jorge Vargaftig
Assunto(s):Isquemia  Microcirculação  Hormônios esteroides gonadais  Estradiol  Sistema linfático  Inflamação 

Resumo

A isquemia e reperfusão intestinal (I/R intestinal) pode causar lesão local, translocação bacteriana, inflamação sistêmica e falência múltipla de órgãos e sistemas. A I/R intestinal é clinicamente relevante notadamente por desencadear inflamação pulmonar aguda que, em casos graves, evolui para síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA). A etiologia da I/R intestinal inclui embolia arterial, trombose arterial, vasoconstrição esplâncnica ou trombose venosa. Procedimentos cirúrgicos para reparo de aneurisma de aorta e "bypass" cardiopulmonar e transplantes de intestino delgado também podem causar I/R-intestinal.Durante o quadro de I/R intestinal ocorrem alterações metabólicas e funcionais que estimulam a resposta imune, evento este que medeia a lesão intestinal. No contexto da origem da inflamação sistêmica, a reperfusão intestinal contribui para sua instalação visto que produtos tóxicos e mediadores inflamatórios gerados durante a isquemia são disseminados sistemicamente. Vale lembrar que alterações funcionais da microcirculação mesentérica como as que ocorrem durante períodos hipoperfusão se sobrepõem a mecanismos compensatórios intestinais que mantém a homeostasia. Como consequência ocorre elevação do volume e da pressão do fluido intersticial, podendo comprometer a fisiologia do bombeamento do sistema linfático.Estudos do nosso laboratório revelam que a linfa proveniente do leito mesentérico é rica em citocinas e eicosanoides permitindo inferir que o intestino, após a I/R intestinal mantém um estado pró-reativo gerando mediadores inflamatórios os quais são transportados pelo sistema linfático e atingem o pulmão, podendo contribuir para a lesão pulmonar aguda. É digno de nota que neste contexto o papel do sistema linfático difere entre os gêneros. De fato, nossos estudos preliminares, conduzidos em ratas com o fluxo linfático torácico interrompido, revelaram que tal obstrução, diferentemente do observado em ratos machos, exacerba a inflamação pulmonar e intestinal após a I/R intestinal. No conjunto, estes dados sugerem que a resposta do intestino à I/R intestinal pode ser modulada pelos hormônios sexuais femininos e pelo sistema linfático. De interesse, evidências mostram que homens e mulheres respondem de maneira diferente ao trauma, incluindo a injúria intestinal. Estudos clínicos e experimentais sugerem que gênero feminino é mais tolerante à injúria que o masculino. Todavia, há dados indicando que mulheres são mais sensíveis aos efeitos deletérios da sepse e que o índice de mortalidade nesses casos é maior em mulheres. Evidenciam-se assim lacunas na literatura acerca do tipo de participação dos hormônios sexuais nesses eventos. Considerando que o estradiol pode modular a atividade funcional de órgãos e sistemas após o desencadeamento do trauma intestinal; que receptores de estradiol estão presentes em células do sistema imune; que o sistema linfático atua como transportador de mediadores inflamatórios produzidos no intestino; que a qualidade dos efeitos do estradiol pode depender do gênero, a proposta que ora apresentamos visa a investigar as diferenças entre os gêneros na magnitude das repercussões intestinais (contratilidade do intestino, geração de mediadores inflamatórios e na atividade da microcirculação mesentérica) e na inflamação pulmonar induzidas pela I/R intestinal com ênfase no papel do estradiol. Paralelamente, a importância da drenagem linfática entre os gêneros também será investigada neste modelo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RICARDO-DA-SILVA, FERNANDA YAMAMOTO; FANTOZZI, EVELYN THAIS; RODRIGUES-GARBIN, SARA; OLIVEIRA-FILHO, RICARDO MARTINS; VARGAFTIG, BERNARDO BORIS; BREITHAUPT-FALOPPA, ANA CRISTINA; DE LIMA, WOTHAN TAVARES. ESTRADIOL MODULATES LOCAL GUT INJURY INDUCED BY INTESTINAL ISCHEMIA-REPERFUSION IN MALE RATS. Shock, v. 48, n. 4, p. 477-483, OCT 2017. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.