Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da sinalização de BMP no recrutamento de monócitos e na formação de placas ateroscleróticas: um estudo em modelos murino e humano

Processo: 13/08969-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Alexandre Holthausen Campos
Beneficiário:Alexandre Holthausen Campos
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia  Aterosclerose  Doenças vasculares periféricas  Proteínas morfogenéticas ósseas  Proteínas quimioatraentes de monócitos 

Resumo

A aterosclerose (ATS) é uma doença crônica da parede arterial e uma das principais causas de morte no mundo. Monócitos e macrófagos, juntamente com células musculares lisas vasculares (CMLVs), possuem papéis cruciais em todos os estágios da aterogênese. As bone morphogenetic proteins (BMPs) têm sido associadas a diferentes alterações durante a progressão da ATS, como indução de calcificação vascular e inflamação. Dados preliminares deste laboratório demonstraram que BMP-2 e -4, assim como Gremlin, um antagonista de BMPs, encontram-se suprarregulados em lesões ateroscleróticas de camundongos deficientes para Apolipoproteína E. Além disso, CMLVs primárias superexpressam estes genes em fase precoce do desenvolvimento da ATS, quando placas ainda não são detectáveis por análise histológica convencional. Adicionalmente, BMPs e Gremlin exerceram modulação sobre a quimioatração de monócitos induzida por CMLVs. Porém, o mecanismo pelo qual a sinalização de BMP e Gremlin atua no recrutamento destas células na fisiopatologia da ATS permanece desconhecido. Este estudo dá continuidade à investigação em curso. São elencados experimentos in vitro e in vivo em modelo murino de aterosclerose. Além disso, estudo histológico e bioquímico a partir de amostras de pacientes com doença vascular periférica é proposto. Pretende-se compreender melhor os mecanismos envolvidos na quimioatração de monócitos induzida por BMPs. Ao mesmo tempo, por diferentes abordagens em camundongos e humanos, tentaremos identificar as consequências dos fenômenos observados no desenvolvimento da doença. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.