Busca avançada
Ano de início
Entree

Micropropagação do pau-rosa (Aniba rosaeodora ducke) para viabilizar a exploração comercial do óleo essencial

Processo: 05/50912-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de junho de 2006 - 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Soami Fernanda Caio Deccetti
Beneficiário:Soami Fernanda Caio Deccetti
Empresa:Pro-Clone Comércio de Mudas Matrizes - ME
Município: Holambra
Bolsa(s) vinculada(s):06/54653-1 - Micropropagacao do pau-rosa (aniba rosaeodora ducke) para viabilizar a exploracao comercial do oleo essencial., BP.TT
06/54221-4 - Micropropagação do Pau-rosa (Aniba rosaedora Ducke) para viabilizar a exploração comercial do óleo essencial, BP.PIPE
Assunto(s):Óleos essenciais 

Resumo

Este projeto propõe o desenvolvimento de protocolos para micropropagação do Pau-rosa (Aniba rosaeodora Ducke), uma espécie amazônica cujo óleo essencial é muito procurado no mercado internacional de perfumaria e cosméticos, como alternativa para a produção de mudas, limitada por métodos convencionais de propagação, e estatégia para o cultivo da espécie priorizando a preservação das populações naturais em risco de extinção. As atividades de pesquisa serão consolidadas através da parceria entre o pesquisador e a empresa privada ProClone, unindo a experiência científica à experiência em gerenciamento e mercado na área, para proporcionar a viabilidade técnica e econômica da produção de mudas de Pau-rosa por micropropagação. Dessa maneira, pretende-se produzir mudas de qualidade e em grande escala, com custo relativamente reduzido e produção escalonada. A comercialização dessas mudas estabelecerá bases tecnológicas sustentáveis para o cultivo intensivo da espécie visando a exploração comercial do óleo essencial de Pau-rosa, de modo a convertê-la novamente em realidade econômica. Na fase 1 desse projeto, pretende-se produzir plantas matrizes assépticas, fontes de explantes com características mais adequadas para o cultivo "in vitro" (rejuvenecidos e sadios), através da técnica de germinação "in vitro" e promover o estabelecimento desses explantes in vitro, através do controle da contaminação e principalmente da oxidação, problemas frequentes que podem inviabilizar a utilização da micropropagação para espécies lenhosas, como o Pau-rosa. Em adição, na fase 1 pretende-se desenvolver e otimizar técnicas para a produção de partes aéreas (brotações). Assim, serão consolidadas as etapas iniciais que permitirão, posteriormente, a definição de protocolos completos para a produção de mudas de Pau-rosa por micropropagação e a utilização das plantas produzidas para a extração, produção e comercialização do óleo essencial, visando atender a demando do mercado. (AU)