Busca avançada
Ano de início
Entree

Química em interfaces: interações de fármacos, peptídios e enzimas com membranas modelos

Processo: 13/08166-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Iolanda Midea Cuccovia
Beneficiário:Iolanda Midea Cuccovia
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Fábio Herbst Florenzano ; Hernan Chaimovich Guralnik
Pesq. associados: Dominik Horinek ; Luis Gustavo Dias ; Luiz Juliano Neto ; Magali Aparecida Rodrigues ; Marcelo Porto Bemquerer ; Maria Aparecida Juliano ; Maria de La Salette de Freitas Fernandes Hipólito Reis Dias Rodrigues ; Maria Lucia Bianconi ; Roberto Kopke Salinas ; Sandro Roberto Marana ; Wanderley Dantas dos Santos
Auxílios(s) vinculado(s):15/10411-3 - EMU concedido no processo 2013/08166-5: stopped-flow, AP.EMU
Bolsa(s) vinculada(s):19/03023-8 - Como adentram a membrana os peptídeos penetradores de células?, BP.DD
18/19838-8 - Forças determinantes da estrutura e estabilidade de agregados de surfactantes sintéticos: seletividade na associação de íons a interfaces e formação de vesículas, BP.DD
18/15230-5 - Ação antibacteriana e anticâncer do peptídeo BP100 e seus derivados contendo naftalimida, BP.PD
+ mais bolsas vinculadas 18/05516-9 - Copolímeros em bloco baseados em poliestireno e poli[metacrilato de 2-(dimetilamino)etila] planejados para a confecção de nanorreatores - continuação, BP.IC
17/02463-9 - Copolímeros em bloco baseados em poliestireno e poli[metacrilato de 2-(dimetilamino)etila] planejados para a confecção de nanorreatores, BP.IC
16/00709-8 - Química em interfaces: interações de fármacos, peptídios e enzimas com membranas modelo, BP.PD - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Catálise  Enzimas  Fármacos  Micelas  Lipossomos  Peptídeos 

Resumo

Usando micelas e vesículas como modelos devemos focalizar perguntas que representam novas fronteiras no estudo de propriedades interfaciais usando metodologias com as quais vimos contribuindo há décadas e implantando novas técnicas em colaboração com pesquisadores do Brasil e do exterior. Podem-se desenhar surfactantes que se associem, formem vesículas, catalisem e sejam capazes de se auto reproduzir e catalisar? Qual é o papel da bicamada lipídica na assimetria e nas propriedades seletivas de adsorção de íons ou sobre as propriedades eletrostáticas totais das membranas? Como pode esta seletividade de ligação de íons influenciar as interações membrana / peptídeo? Como se distribuem os íons no interior de vesículas? Qual o mecanismo de associação do íon triflato em micelas zwitteriônicas e positivas com tamanhos variáveis de cadeia? Como utilizar a reação de dediazonização de derivados diazobenzênicos substituídos para investigar escalas de nucleofilicidade relevantes para sistemas biológicos e determinar idealidade em misturas de solventes? Quais as propriedades de agregação, catálise e interação com vesículas de polímeros catiônicos sintéticos?. Como se comporta a paroxonase humana e a asparaginase quando interage com membranas? Qual o mecanismo de interação de BP100, um undecapeptídeo semissintético, com membranas? Podem-se incorporar eficientemente novos compostos imidazólicos e antiinflamatórios em lipossomos? As respostas a estas perguntas, que fazem parte de uma linha de pensamento do nosso grupo, devem trazer contribuições fundamentais e aplicadas na área de sistemas biomiméticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Revelado o mecanismo de ação bactericida da violaceína 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias:
Bactericidal action of violacein revealed 
Bactericidal action of violacein revealed 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.