Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular e fenotípica de Escherichia coli O26:H8 entre cepas de e. coli diarreiogênicas isoladas no Brasil

Processo: 13/20880-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Roxane Maria Fontes Piazza
Beneficiário:Roxane Maria Fontes Piazza
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fatores de virulência  Escherichia coli enteropatogênica atípica  Microbiologia médica 

Resumo

Cepas de Escherichia coli do sorogrupo O26 compreendem dois grupos distintos de agentes patogênicos, caracterizados como E. coli enteropatogênica (EPEC) e E. coli enterohemorrágica (EHEC). Entre os diversos genes relacionados com o sistema de secreção de proteínas do tipo III, espK foi considerado altamente específico para a EHEC 26: H11 e suas cepas stx-negativas derivadas de EHEC isoladas em países europeus. Em cepas de E. coli O26 isoladas no Brasil de casos de diarreia infantil, de alimentos e do meio ambiente têm consistentemente tem sido demonstrado falta dos genes stx e, portanto, são considerados EPEC atípicas. No entanto, não há nenhuma informação relacionada a sua herança genética. Portanto, neste estudo, que teve como objetivo discriminar e caracterizar essas cepas O26 stx-negativas brasileiras por abordagens fenotípicas, genéticas e bioquímicas. Entre os 44 isolados confirmados como sendo do sorogrupo O26, a maioria apresentou antígeno flagelar H11 ou H32. Dos 13 isolados não-móveis, 2 foram positivos para fliCH11, e 11 foram positivos para fliCH8. A identificação dos marcadores genéticos mostrou que vários cepas O26:H11 e todas as cepas O26:H8 foram positivas para espK, portanto, podem ser discriminadas como derivadas de EHEC. A presença de H8 entre O26 EHEC e os seus isolados stx-negativos é descrito pela primeira vez no presente trabalho. A interação de três isolados com células Caco-2 polarizadas e com biópsia intestinal de fragmentos ex vivo confirmaram a capacidade das cepas O26 analisadas em causar lesões de adesão e apagamento (attaching/effacing - A/E). Cepas O26:H32, isoladas principalmente de carne, foram considerados avirulentas. O conhecimento do perfil de virulência de isolados O26 stx-negativas dentro do mesmo sorotipo auxiliam a evitar erros de classificação dos isolados, o que certamente tem implicações importantes para a vigilância da saúde pública. (AU)