Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Estudo da macrofauna bêntica da plataforma continental e mar profundo do Atlântico Sudoeste: uma nova abordagem ecossistêmica

Processo: 13/12491-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Ana Maria Setubal Pires-Vanin
Beneficiário:Ana Maria Setubal Pires-Vanin
Pesquisador visitante: Pablo Muniz
Inst. do pesquisador visitante: Universidad de la República (UDELAR), Uruguai
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Comunidades marinhas  Bentos 

Resumo

O plano prevê a participação do Dr. Muniz em atividades de pesquisa em torno a dois projetos, um em andamento e financiado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia (chamado aqui de Principal) e o outro já finalizado e financiado pela FAPESP. Trata-se de estudar as comunidades da macroinfauna bêntica marinha da plataforma continental e mar profundo sob uma nova abordagem, visando associar os principais fluxos de carbono existentes nesse gradiente de profundidade à biodiversidade e estrutura dessas comunidades. Os dados virão do projeto interdisciplinar CARBOM (INCT-Mar, 2012-2015) e do projeto multidisciplinar CONCASS (Fapesp, 2002-2004). Duas hipóteses norteiam o projeto Carbom: 1. A origem da maior parte da matéria orgânica existente na Plataforma Continental SE (PCSE) está na água Central do Atlântico Sul e desta forma os processos físicos que induzem as intrusões dessa massa de água em direção à costa determinam a fertilização da zona eufótica e o funcionamento do ecossistema nesse setor da plataforma;2. A estrutura do ecossistema bêntico nas regiões de talude e fundos abissais adjacentes à PCSE depende em grande parte da exportação da matéria orgânica particulada produzida na plataforma continental. A estrutura das comunidades da macrofauna bêntica será investigada e associada aos dados de fluxo de carbono a serem obtidas no projeto CARBOM.O pesquisador visitante irá participar ativamente no desenvolvimento do projeto CARBOM mediante sua experiência na área temática de comunidades bentônicas. Especificamente serão analisados todos os dados relacionados à distribuição vertical (dentro da coluna sedimentar) da macrofauna no gradiente batimétrico considerado no projeto na plataforma continental SE do Brasil. Para isso, além do material e informações do sistema bêntico se faz necessário trabalhar com dados provenientes do sistema pelágico e das armadilhas de sedimento fundeadas. Neste contexto, a participação do Prof. Visitante visa entender, quali- e quantitativamente, como o aporte de matéria orgânica diferencial que atinge o fundo marinho influencia na estrutura e distribuição (horizontal e vertical) da infauna bêntica. Quanto a sua participação na re-análise de dados do projeto CONCASS, esperamos comparar dados das comunidades bênticas do Canal de S. Sebastião e da Baía de Montevideo. Ambos são locais fortemente antropizados e com grande aporte de hidrocarbonetos e derivados de petróleo. Na Baía de Montevideo vem sendo estudada a influência dos contaminantes sobre as comunidades e organismos bênticos com a aplicação de diferentes indicadores da saúde ecossistêmica e qualidade ambiental, o que tem se mostrado promissor. A colaboração do Prof. Visitante nessa área ambiental será de muita utilidade, pois haverá a possibilidade de examinar e publicar em conjunto dados pré-existentes sob nova abordagem metodológica e comparativa. Além do benefício trazido pela troca de experiência em pesquisa, Dr. Muniz desenvolverá ainda atividades vinculadas à docência, orientação de pós-graduandos e participação em bancas de dissertação e tese. Prevê-se a elaboração de projeto bilateral. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.