Busca avançada
Ano de início
Entree

Totalidade urbana e totalidade - mundo - cidades da patrimonialização global

Resumo

As cidades Ouro Preto e Diamantina setecentista do barroco-rococó mineiras do Brasil são tratadas, neste doutorado, como totalidades urbanas inseridas no processo que conceitualizamos como patrimonialização global. Essa abordagem exigiu-nos uma periodização para o entendimento da ressignificação simbólica dessas cidades, cujos momentos imbricados desse processo nas cidades coloniais são consideradas: 1) uma particularidade de um dever universal gênese e insipiência do movimento histórico do patrimônio no Brasil; 2) territórios de identidade nacional; 3) territórios de identidade do capital; 4) emergentes enquanto cidades-patrimônio-mercadoria, na fase mais notória da patrimonialização global, que reinventa o barroco e estimula a recolonizarão dos centros históricos brasileiros; 5) barrocas como possibilidade de vir a ser, de empoderamento dos bens materiais-simbólicos por parte da população. Tal periodização é pensada sob a perspectiva dialética do espaço geográfico favorece a análise do ordenamento socio-territorial de Ouro Preto e Diamantina, para além dos limites do tombamento federal, de maneira que a relações políticas urbanas e políticas de patrimônio é apontada como a condição primeira ao empoderamento deste patrimônio mundial mineiro, por parte de sua população local. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)