Busca avançada
Ano de início
Entree

Implantação de um modelo in vitro de avaliação da permeabilidade vascular para estudos da patogênese da dengue hemorrágica e triagem de compostos com potencial terapêutico

Processo: 13/01690-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2014 - 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Ester Cerdeira Sabino
Beneficiário:Ester Cerdeira Sabino
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Camila Malta Romano ; Francielle Tramontini Gomes de Sousa
Bolsa(s) vinculada(s):15/16396-6 - Implantação de um modelo in vitro de avaliação da permeabilidade vascular para estudos da patogênese da dengue hemorrágica e triagem de compostos com potencial terapêutico, BP.TT
14/04653-1 - Implantação de um modelo in vitro de avaliação da permeabilidade vascular para estudos da patogênese da dengue hemorrágica e triagem de compostos com potencial terapêutico, BP.TT
Assunto(s):Virologia  Vírus da dengue  Dengue grave  Febre hemorrágica da dengue  Células endoteliais  Monócitos  Permeabilidade capilar  Resposta imune 

Resumo

A hemorragia é um dos principais sinais de complicação da infecção pelo vírus da dengue (DENV), caracterizando a dengue hemorrágica (DH), uma forma grave da doença com potencial letal especialmente em crianças. A patogênese da DH é complexa e multifatorial, envolvendo fatores virais e do hospedeiro. Além disso, a escassez de modelos animais que representem satisfatoriamente a fisiopatologia da dengue em humanos limita os avanços no entendimento dos mecanismos da DH e dificulta o desenvolvimento de fármacos para o tratamento da dengue. Os monócitos compõem o conjunto de células responsáveis pela resposta imune à infecção pelo DENV, produzindo mediadores que interagem com o endotélio aumentando o extravasamento vascular em humanos. Sendo assim, este projeto visa a implantação de um modelo de avaliação da permeabilidade vascular in vitro num sistema de cocultura de células endoteliais e monócitos infectados pelo DENV para estudar fatores envolvidos no extravasamento vascular e possíveis fármacos que possam inibir este processo. As células endoteliais serão cultivadas sobre insertos de membranas microporosas dispostos em placas de cultura gerando dois compartimentos, apical e basolateral. Neste sistema, as células infectadas pelo DENV produzirão citocinas e mediadores que irão interferir com a permeabilidade vascular in vitro, semelhantemente ao que ocorre in vivo. Através da adição de dextrana fluorescente no lado apical e medição da sua transferência para o lado basolateral a permeabilidade vascular será calculada. Desta maneira, será possível fazer a triagem de compostos com potencial terapêutico na dengue, estudar a interferência na permeabilidade vascular por diferentes isolados clínicos do DENV e avaliar o perfil de produção de citocinas em reposta a infecção para melhor entender os fatores que interferem na patogenia da DH. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOMES DE SOUSA CARDOZO, FRANCIELLE TRAMONTINI; BAIMUKANOVA, GYULNAR; LANTERI, MARION CHRISTINE; KEATING, SHEILA MARIE; FERREIRA, FREDERICO MORAES; HEITMAN, JOHN; PANNUTI, CLAUDIO SERGIO; PATI, SHIBANI; ROMANO, CAMILA MALTA; SABINO, ESTER CERDEIRA. Serum from dengue virus-infected patients with and without plasma leakage differentially affects endothelial cells barrier function in vitro. PLoS One, v. 12, n. 6 JUN 6 2017. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.