Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do papel da osteocalcina não carboxilada na função de células beta pancreáticas em adolescentes saudáveis, portadores de Diabetes mellitus tipo 1 e de obesidade

Processo: 13/04454-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Bruno Geloneze Neto
Beneficiário:Bruno Geloneze Neto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Bruno Geloneze Neto
Assunto(s):Endocrinologia  Síndrome metabólica  Osteocalcina  Adiponectina  Células secretoras de insulina  Resistência à insulina  Diabetes mellitus tipo 1 

Resumo

A osteocalcina é uma proteína com função bem definida no tecido ósseo. Recentemente foi demonstrado que a forma circulante, não carboxilada, pode atuar como hormônio, influenciando positivamente a produção de insulina pelas células beta do pâncreas e a sensibilidade à mesma nos tecidos periféricos, além de aumentar a secreção de adiponectina. Deste modo, nós hipotetizamos que devido à sua associação com o metabolismo energético, a osteocalcina está associada à sensibilidade à insulina atuando na Síndrome Metabólica e está alterada em portadores de diabetes mellitus tipo 1 e obesidade. Pretende-se avaliar o papel da osteocalcina não carboxilada em adolescentes normais, portadores de DM1, e com obesidade. Participarão do estudo três grupos de adolescentes púberes: um grupo de 20 indivíduos com diabetes mellitus tipo 1, 40 de indivíduos com obesidade e 40 indivíduos saudáveis. Serão realizadas avaliação física, antropométrica, de composição corporal e bioquímica, e, em uma amostragem do grupo controle e com obesidade, será realizado clamp hiperglicêmico. Serão investigada a presença de associação e a correlação entre as dosagens de osteocalcina sérica não carboxilada, adiponectina sérica e grau de função das células beta nos diferentes grupos, com a avaliação antropométrica e de composição corporal. Este trabalho contribuirá para a elucidação do padrão de secreção da osteocalcina em estados normais e patológicos e sua relação com o metabolismo energético. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.