Busca avançada
Ano de início
Entree

Geocronologia de precisão pelos métodos U-Pb SHRIMP e LA-ICP-MS em zircão: contribuição para o aprimoramento do conhecimento da evolução tectônica da América do Sul

Resumo

Geocronologia de precisão pelos métodos U-Pb SHRIMP e LA-ICP-MS em zircão: Contribuição para o aprimoramento do conhecimento da evolução tectônica da América do Sul Grande parte dos dados geocronológicos disponíveis para o continente sul-americano foram obtidos por meio de métodos radiométricos convencionais, tais como K-Ar, Rb-Sr e Sm-Nd. Normalmente esses métodos, apesar da sua importância inequívoca, possuem em muitos casos precisão insuficiente para caracterizar a história geológica de muitas das unidades tectônicas existentes. O objetivo desta pesquisa é o de proporcionar dados geocronológicos de maior precisão e maior valor interpretativo, especialmente nas regiões em que o conhecimento da evolução tectônica regional é dificultado pela escassez de informações geocronológicas. É o caso da região Amazônica, onde o acervo existente pode ser melhorado, mesmo que ainda em escala de reconhecimento. Para a região Leste brasileira, por sua vez, do ponto de vista da evolução tectônica há regiões chave, de importância fundamental, que ainda necessitariam de dados geocronológicos robustos. Na presente pesquisa, optou-se por adquirir datações U-Pb em zircão, consideradas as mais precisas e adequadas para o refinamento da história geológica dos terrenos existentes. A metodologia fundamental a ser empregada corresponde a datações U-Pb em grãos isolados de zircão pelos métodos SHRIMP ou LA-ICP-MS. O mineral zircão, ZrSiO4, parece ser quase sempre capaz de manter permanentemente a sua constituição química, após a formação da estrutura cristalina. As amostras a serem analisadas serão selecionadas criteriosamente, para cobrir as áreas de maior carência de dados geocronológicos em regiões da Plataforma Sul-Americana. As determinações de idade previstas nesta pesquisa seguramente representarão uma contribuição relevante para o conhecimento da evolução tectônica regional e também para uma atualização do Mapa Tectônico da América do Sul.O planejamento da pesquisa foi efetuado tendo em vista os condicionantes geológicos de cada região considerada importante para ser melhor estudada do ponto de vista geocronológico. Algumas áreas já foram escolhidas como alvos principais, conforme indicado na figura 1: (1), As províncias tectônicas Maroni-Itacaiunas e Ventuari-Tapajós no Escudo das Guianas do Craton Amazônico; (2), As províncias tectônicas Rio Negro-Juruena e Rondoniana no Escudo do Guaporé do Craton Amazônico: (3) - O magmatismo anorogênico do Craton Amazônico; (4), As Faixas móveis Araguaia e Paraguai na Província Tocantins; e (5), Algumas regiões específicas da região Leste do Brasil. No desenvolvimento do trabalho serão observadas as etapas seguintes: 1 - Compilação e interpretação dos trabalhos já efetuados nas unidades tectônicas em estudo. 2 - Obtenção de amostras adequadas a partir de coleções já existentes ou através de cessão por pesquisadores interessados. Viagens para coleta direta poderão ser planejadas, se desejável. 3 - Caracterização petrográfica completa de cada amostra a ser analisada e obtenção de dados importantes para as interpretações a serem efetuadas. 4 - Preparação das amostras para análises geocronológicas, especialmente separação e purificação de concentrados de zircões. 5 - Obtenção de imagens de catodo-luminescência para a caracterização dos grãos de zircão a serem escolhidos para datações U-Pb. 6 - Realização das análises U-Pb SHRIMP ou LA-ICP-MS, nos cristais selecionados a partir das imagens de catodo-luminescência. 7 - Realização das interpretações regionais, levando em conta os trabalhos anteriores existentes, bem como os dados petrográficos, geoquímicos e geocronológicos disponíveis. 8 - Preparação e redação de relatórios, artigos científicos regionais e uma síntese geral reportando os avanços adquiridos para o conhecimento da evolução tectônica da América do Sul. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUSA GORAYEB, PAULO SERGIO; CORDANI, UMBERTO GIUSEPPE; ANDRADE DA SILVA NETO, JUVENAL JUAREZ; SATO, KEI; MAURER, VICTOR CAMARA. U-Pb SHRIMP zircon ages of Ediacaran-Cambrian granitic bodies in central Brazil: Implications for the tectonic evolution of the Araguaia belt. Journal of South American Earth Sciences, v. 104, DEC 2020. Citações Web of Science: 0.
RIBEIRO, V, B.; CAWOOD, P. A.; FALEIROS, F. M.; MULDER, J. A.; MARTIN, E.; FINCH, M. A.; RAVEGGI, M.; TEIXEIRA, W.; CORDANI, U. G.; PAVAN, M. A long-lived active margin revealed by zircon U-Pb-Hf data from the Rio Apa Terrane (Brazil): New insights into the Paleoproterozoic evolution of the Amazonian Craton. Precambrian Research, v. 350, NOV 2020. Citações Web of Science: 0.
TEIXEIRA, W.; CORDANI, U. G.; FALEIROS, F. M.; SATO, K.; MAURER, V. C.; RUIZ, A. S.; AZEVEDO, E. J. P. The Rio Apa Terrane reviewed: U-Pb zircon geochronology and provenance studies provide paleotectonic links with a growing Proterozoic Amazonia. EARTH-SCIENCE REVIEWS, v. 202, MAR 2020. Citações Web of Science: 0.
MARCELO LACERDA VASQUEZ; UMBERTO GIUSEPPE CORDANI; KEI SATO; JAIME DOS PASSOS DE OLIVEIRA BARBOSA; MARIA TELMA LINS FARACO; VICTOR CÂMARA MAURER. U-Pb SHRIMP dating of basement rocks of the Iriri-Xingu domain, Central Amazonian province, Amazonian craton, Brazil. BRAZILIAN JOURNAL OF GEOLOGY, v. 49, n. 3, p. -, 2019. Citações Web of Science: 0.
UMBERTO GIUSEPPE CORDANI; KEI SATO; WALTER SPROESSNER; FABIANA SANTOS FERNANDES. U-Pb zircon ages of rocks from the Amazonas Territory of Colombia and their bearing on the tectonic history of the NW sector of the Amazonian Craton. BRAZILIAN JOURNAL OF GEOLOGY, v. 46, p. 5-35, Jun. 2016.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.