Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Desenvolvimento de um teste preditivo para medicação bem sucedida e compreensão das bases moleculares da esquizofrenia através da proteômica

Processo: 13/08711-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Daniel Martins-de-Souza
Beneficiário:Daniel Martins-de-Souza
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):17/17673-9 - The energy metabolism dysfunction in psychiatric disorders postmortem brains: focus on proteomic evidence, PUB.ART
14/10068-4 - EMU concedido no processo 13/08711-3: espectrômetro de massas Waters SYNAPT G2-Si HDMs + nanoACQUITY UPLC, AP.EMU
Bolsa(s) vinculada(s):18/10362-0 - Avaliação do efeito de antipsicóticos e do canabidiol em cultura de oligodendrócitos tratados com cuprizona: implicações para mielinização, BP.MS
18/03422-7 - Identificação de biomarcadores em depressão geriátrica através de análise proteômica, BP.MS
17/25055-3 - Investigação sobre o papel das hnRNPs em oligodendrócitos e suas implicações na esquizofrenia, BP.DR
+ mais bolsas vinculadas 17/18242-1 - Vias bioquímicas moduladas por drogas canabinóides em oligodendrócitos humanos, BP.PD
17/06908-5 - Desenvolvimento de um teste preditivo para medicação bem sucedida e compreensão das bases moleculares da esquizofrenia através da proteômica, BP.TT
16/18715-4 - Estabelecimento do papel de hnRNPs envolvidas em esquizofrenia através do mapeamento de suas redes de interação, BP.PD
17/00025-4 - Estabelecimento da técnica de monitoramento de reações selecionadas (SRM) para o estudo de proteínas de interesse na esquizofrenia, BP.IC
17/01163-1 - Análise proteômica quantitativa de amostras clínicas de plasma sanguíneo de pacientes com esquizofrenia antes e depois do tratamento com antipsicóticos, BP.TT
16/07948-8 - Papel da fosfodiesterase CNP associada a mielina com a esquizofrenia, BP.MS
16/04912-2 - Caracterização do proteoma mitocondrial e perfil bioquímico oxidativo de células neurais derivadas de iPSCs de pacientes com esquizofrenia, BP.MS
16/14499-5 - Estabelecimento de uma plataforma para preparação de amostras clínicas de plasma e soro sanguíneo para análise proteômica quantitativa, BP.TT
16/07332-7 - O papel das vias de sinalização 14-3-3 e Efrina na comunicação celular entre neurônios-astrócitos e funcionamento da sinapse tripartite, BP.DR
15/23049-0 - Unindo culturas de oligodendrócitos humanos e disfunção do sistema glutamatérgico para compreender as bases moleculares da esquizofrenia, BP.MS
15/09159-8 - Desenvolvimento de plataformas para estudos de lipidômica e seu emprego na avaliação da resposta a antipsicóticos em pacientes com esquizofrenia, BP.PD
14/21035-0 - Proteômica quantitativa de linhagens neurais e organóides cerebrais derivados de células tronco de pluripotência induzida de pacientes com esquizofrenia, BP.PD
14/14881-1 - Compreensão da influência de componentes da via glicolítica na função dos oligodendrócitos: uma relação com os achados em esquizofrenia, BP.PD
13/25702-8 - Desenvolvimento de um teste preditivo para medicação bem sucedida e compreensão das bases moleculares da esquizofrenia através da proteômica, BP.JP - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Biomarcadores  Esquizofrenia  Proteômica  Cérebro 

Resumo

A esquizofrenia é um distúrbio mental debilitante incurável que afeta aproximadamente 1% da população mundial. É uma doença multifatorial que envolve fatores exógenos e endógenos desde o neurodesenvolvimento. Parte dos aspectos moleculares da esquizofrenia ainda está por ser descoberta e os aspectos que se conhece precisam ser mais bem conectados para compreensão integrada de sua fisiopatologia. Ainda, biomarcadores para a predição de um tratamento bem sucedido são inexistentes apesar de necessários, visto a ineficácia do tratamento para uma parcela considerável dos pacientes. A proteômica é, por definição, uma ferramenta adequada para estudos de doenças multifatoriais como a esquizofrenia, visto sua capacidade de investigar aspectos biológicos de maneira integrada bem como revelar potenciais biomarcadores. O presente projeto pretende analisar pela primeira vez os proteomas do plasma sanguíneo coletados in vivo de pacientes antes e depois de seis semanas de tratamento com antipsicóticos bem como controles. Nossos objetivos são revelar vias bioquímicas envolvidas na resposta à medicação e principalmente potenciais biomarcadores, até agora inexistentes, que possam indicar uma resposta bem sucedida de acordo com a eficácia da medicação observada na clínica. Tais potenciais biomarcadores serão combinados num ensaio bioquímico baseado em espectrometria de massas a ser avaliado como o primeiro teste clínico já desenvolvido para prever o sucesso da resposta à medicação. Além disso, pretendemos contribuir na compreensão dos aspectos moleculares da esquizofrenia. Baseados em nossos resultados prévios, investigaremos sub-proteomas de substância cinzenta e branca separadamente de quatro regiões cerebrais diferentes provindas de pacientes com esquizofrenia e controles bem como modelos pré-clinicos como culturas de oligodendrócitos. O objetivo é revelar proteínas diferencialmente expressas e as vias bioquímicas nas quais estão envolvidas, averiguando seu papel no estabelecimento e manutenção deste distúrbio. Este estudo aumentará a compreensão das bases moleculares da esquizofrenia e ajudará no desenvolvimento de uma estratégia de medicina personalizada com potencial de implementação clínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Estudo associa esquizofrenia a defeito no processamento do RNA mensageiro na célula 
Oportunidade de bolsa de Treinamento Técnico na Unicamp 
Novos alvos para o tratamento da esquizofrenia 
Estudo abre caminho para novos tratamentos contra esquizofrenia 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Microcefalia <em>in vitro</em> 
Microcefalia <em>in vitro</em> 
Zika<sup>BR</sup> 
Depressão por inflamação 
Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação BR1020170258521 - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) . Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação - 30 de novembro de 2017

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.