Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de biomarcadores para diagnóstico molecular do adenocarcinoma ductal do pâncreas através da análise com alta-resolução do transcritoma e exoma

Processo: 13/13844-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Eduardo Moraes Rego Reis
Beneficiário:Eduardo Moraes Rego Reis
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Fernando Augusto Soares ; João Carlos Setubal ; José Celso Ardengh ; Maria Dirlei Ferreira de Souza Begnami ; Renata de Almeida Coudry
Assunto(s):Neoplasias pancreáticas  Carcinoma ductal pancreático  Biomarcadores tumorais  Exoma  Transcriptoma  Sequenciamento de nucleotídeos em larga escala  RNA não traduzido 

Resumo

O câncer de pâncreas é uma das neoplasias mais letais e apenas 5% dos indivíduos afetados sobrevivem mais do que 5 anos após o diagnóstico. Isto se deve tanto à dificuldade em se obter um diagnóstico precoce, quanto à ausência de opções terapêuticas efetivas. O adenocarcinoma ductal (PDAC) é o tipo mais prevalente, sendo extremamente agressivo, e o único tratamento curativo disponível é a remoção cirúrgica do tumor se detectado em estádios iniciais da doença. Tumores císticos do pâncreas podem progredir para adenocarcinomas invasivos e atualmente não existem marcadores capazes de predizer com segurança sua evolução clínica. Para que o tratamento destas neoplasias se torne mais efetivo, é vital a identificação de novos biomarcadores que possibilitem o diagnóstico precoce da doença ou que permitam determinar o risco de lesões císticas evoluírem para tumores invasivos. Nesta proposta iremos estabelecer uma plataforma analítica para identificar alterações no perfil de expressão de RNAs (transcritoma) e na sequência de DNA (exoma) através do sequenciamento de alta-capacidade de RNA/DNA proveniente de amostras clínicas de tumores pancreáticos. Um aspecto original da proposta será a análise de RNAs não codificadores longos poliadenilados e não poliadenilados expressos em amostras de PDAC, lesões pré malignas e tecido pancreático não tumoral. Outro aspecto inovador será a utilização de biópsias de tumores de pâncreas obtidas através de ecoendoscopia aspirativa por agulha fina (EUS-FNA), um método minimamente invasivo, para a detecção de alterações somáticas no exoma. Investigaremos também o potencial diagnóstico de RNAs isolados de amostras do plasma e de líquido cístico de pacientes com tumores císticos de pâncreas. A análise integrada dos dados permitirá identificar genes, vias moleculares e módulos funcionais preferencialmente afetados por alterações somáticas ou transcricionais durante a transformação maligna e progressão de tumores de pâncreas. RNAs diferencialmente expressos e mutações somáticas com potencial relevância diagnóstica/clínica serão selecionados para avaliação em um painel independente de amostras de pacientes. (AU)