Busca avançada
Ano de início
Entree

A efetividade do maior corredor de mata atlântica em manter conectadas populações de mamíferos de grande porte, como a Anta (Tapirus terrestris)

Processo: 13/19377-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Pedro Manoel Galetti Junior
Beneficiário:Pedro Manoel Galetti Junior
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandra Sanches ; Mauro Galetti Rodrigues ; Patrícia Domingues de Freitas
Assunto(s):Genética populacional  Mamíferos silvestres  Antas  Variação genética  Fluxo gênico  Repetições de microssatélites  DNA mitocondrial  Mata Atlântica 

Resumo

O presente projeto da continuidade a um estudo recentemente concluído, apoiado pela Fapesp para os membros da equipe proponente (2007/03392-6, Biota-Temático para MGR e 2007/04073-1, bolsa pós-doc para AS), tendo sido bem avaliado na avaliação do relatório final, encorajando sua continuidade. As populações de mamíferos, especialmente as espécies de grande porte, vêm sofrendo significativas reduções, como resultado da caça, perdas de habitat e fragmentação induzida pelo desenvolvimento econômico humano. Estas alterações ambientais podem descontinuar funcionalmente os habitats podendo gerar sérias consequências no fluxo gênico das espécies. A manutenção da conectividade funcional e, portanto, do fluxo gênico é a estratégia conservacionista primordial para a persistência de populações de espécies animais e vegetais em longo prazo. Alguns estudos tem relatado a existência de estruturações genéticas mesmo dentro de habitats contínuos, que deveriam funcionar como corredores ecológicos facilitando o fluxo gênico entre populações. Estes resultados alertam que outras características, não somente a descontinuidade do habitat, podem promover uma barreira ao fluxo gênico, como por exemplo, o efeito de borda, heterogeneidade do habitat ao longo do contínuo, a pressão de caça, além de aspectos comportamentais e a história evolutiva da própria espécie. Porém, estes estudos foram realizados com espécies de pequeno porte, são raros os estudos sobre fluxo gênico com espécies de grande porte em habitats contínuos, sendo a grande maioria é realizada em áreas fragmentadas. A Serra do Mar, o maior contínuo de Mata Atlântica representa uma área controle ideal para a análise da extensão natural da estrutura genética de populações, da capacidade e comportamento de dispersão da espécie, além da efetividade em manter funcionalmente conectadas populações naturais de diferentes organismos. Em um estudo anterior, identificamos uma diferenciação genética significativa entre duas populações de um mamífero de grande porte, a anta (Tapirus terrestris), situadas em extremos opostos deste corredor, Núcleo Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar (SV) e Parque Estadual de Carlos Botelho (CB). A estruturação pode ser resultante do isolamento pela distância, em que a dispersão restrita e a deriva genética local criam um padrão clinal com o aumento da diferenciação genética com a distância geográfica. Porém, como este estudo foi realizado com apenas duas áreas dentro do corredor da Serra do Mar, este resultado revela a necessidade de ampliação das áreas de amostragem ao longo do contínuo, de modo a permitir testar o isolamento pela distância, bem como uma minuciosa pesquisa de fatores adicionais que possam estar envolvidos com os padrões encontrados, como as características da paisagem, aspectos comportamentais da espécie ou fatores históricos de colonização da área. Sendo assim, o presente projeto propõe a análise da distribuição da variabilidade genética das populações de T. terrestris ao longo do corredor da Serra do Mar. Para tanto, serão utilizadas amostras não-invasivas como fonte de DNA (fezes), marcadores microssatélites para a identificação individual e para detectar o padrão contemporâneo de distribuição da diversidade genética. Novas áreas ao longo deste corredor já estão sendo amostradas por um aluno de mestrado e de pós-doutorado (Bolsa PDJ CNPq 50565/2013-9). Estes resultados serão contrastados com a análise de marcadores de DNA mitocondrial (citocromo b, citocromo c oxidase ou RNA 12S) com a finalidade de incluir um fator histórico neste estudo populacional. Mesmo a anta estando presente em todo o corredor da Serra do Mar, dados sobre as características da paisagem serão adicionados aos dados genéticos, especialmente a pressão de caça, presença de rodovias e proximidade de centros urbanos, buscando explicar os padrões encontrados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PELIZZON, CRISTIANE; CARVALHO, CAROLINA DA SILVA; CABALLERO, SUSANA; GALETTI JUNIOR, PEDRO MANOEL; SANCHES, ALEXANDRA. Sex identification of the extant mega mammal, the lowland tapir, Tapirus terrestris (Tapiridae, Mammalia), by means of molecular markers: new outlook for non-invasive samples. CONSERVATION GENETICS RESOURCES, v. 9, n. 1, p. 17-19, MAR 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.