Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos arcos dentários de crianças com fissura labiopalatina por meio de modelos digitais tridimensionais

Processo: 12/15203-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Cleide Felício de Carvalho Carrara
Beneficiário:Cleide Felício de Carvalho Carrara
Instituição-sede: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Thais Marchini de Oliveira Valarelli
Assunto(s):Fenda labial  Arcada osseodentária  Arco dental  Imagem digital odontológica 

Resumo

O propósito deste trabalho será uma avaliação longitudinal das alterações dimensões dos arcos dentários por meio de modelos digitais tridimensionais de pacientes com fissura labiopalatina após a realização das cirurgias primárias. A amostra será composta de 100 modelos digitais de 50 pacientes com fissura completa de lábio e palato unilateral, nas fases de pré-queiloplastia e 1 ano pós-palatoplastia. A avaliação será realizada por meio de modelos digitais tridimensionais para cada paciente nos períodos de análise. Os modelos passarão por um processo de digitalização, por meio do Scanner 3D (3Shape's R700TM Scanner, Copenhagen K Denmark). Medidas das dimensões dos arcos dentários serão realizadas diretamente nas imagens escaneadas, por meio de um software específico (3D Software Appliance Designer (3Shape), Denmark). Nos períodos estudados serão avaliados: região anterior da fissura, comprimento antero-posterior do arco dentário, distância intercaninos e distância intertuberosidade. Após a coleta, os dados serão devidamente analisados por meio de gráficos e tabelas, sendo utilizado o teste t de Student para determinar a significância da diferença entre as medidas dentro do mesmo ensaio. Dois avaliadores previamente calibrados (Kappa>0,8) realizarão as avaliações. Caso necessário, outros testes poderão ser aplicados. Será adotado nível de significância de 5% para que as diferenças sejam consideradas estatisticamente significativas. (AU)