Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da administração de fosfatidilserina na neurogênese, proliferação e sobrevivência celular no giro denteado de animais submetidos ao consumo crônico com etanol

Processo: 13/16150-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Takase
Beneficiário:Luiz Fernando Takase
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Neurogênese  Alcoolismo  Fosfatidilserinas  Cognição  Memória animal 

Resumo

O alcoolismo é considerado um grave problema de saúde pública com significativas repercussões sócio-econômicas, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) é responsável por 4% do total de doenças no mundo. Além dos diversos problemas físicos, o consumo de álcool pode levar a déficits cognitivos em comportamentais tanto em animais quanto em humanos. A diminuição da neurogênese hipocampal promovida pelo consumo de etanol pode estar, pelo menos em parte, associada a estes déficits cognitivos. A fosfatidilserina (FTS) é um fosfolipídio ácido e componente essencial do córtex cerebral, sendo o principal fosfolipídio na estrutura das membranas sinápticas cerebrais, podendo ter importante papel no funcionamento das mesmas, como a transdução de impulsos, liberação de vesículas secretoras e comunicação intercelular, podendo também modificar o metabolismo da glicose, catecolaminas e acetilcolinesterase e aumentar a densidade de receptores de acetilcolina muscarínicos. Estas mudanças na estrutura e funçãos das membranas sinápticas podem estar correlacionadas com as melhoras cognitivas e comportamentais observadas após tratamento agudo e crônico com a FTS. Estudos demonstraram que a neurogênese hipocampal pode estar relacionada com melhoras cognitivas e comportamentais. Trabalho preliminar deste laboratório mostrou que a administração aguda e crônica de FTS promoveu significativo aumento da proliferação e sobrevivência celular. Desta maneira, o presente trabalho tem como objetivos analisar os efeitos da administração da FTS na neurogênese, proliferação e sobrevivência celular em animais submetidos ao consumo crônico com etanol. Serão utilizados animais wistar machos, 5 meses de idade, mantidos em biotério com condições controladas (ciclo claro/escuro de 12/12h, início do claro às 7:00; temperatura de 23±2oC) e comida ad libtum. Primeiramente, os animais serão submetidos ao modelo de consumo forçado de etanol, tendo acesso apenas a uma garrafa contendo solução de etanol 10%, durante o período de 90 dias. Estudo preliminar demonstrou significante redução na proliferação e sobrevivência celular em animais submetidos a este regime. Os animais receberão injeção de BrdU (200 mg/kg) de acordo com o experimento proposto, sobrevivência celular ou neurogênese. O grupo experimental receberá diariamente única injeção intraperitoneal de FTS (50 mg/kg, em solução salina estéril 0,9%, no volume de 2ml/kg) durante o período de 7 dias (experimento agudo) ou 21 dias (experimento crônico). Os respectivos grupos controle receberão injeção apenas do veículo durante o mesmo período de tempo. O teste de reconhecimento de objetos (avaliação da memória episódica de reconhecimento de curto e longo prazo) será realizado 6 dias antes da perfusão. Os animais serão perfundidos e os encéfalos removidos, criosseccnionados e processados com técnicas de imunohistoquímica contra Ki-67 (proliferação celular), BrdU (sobrevivência celular) e DCX (neurogênese). Uma série de cortes será corada com violeta de cresila para análise da densidade celular, análise volumétrica e número de células apoptóticas (morte celular) no giro denteado. O presente trabalho pode ter importantes correlações clínicas, uma vez que os resultados obtidos podem abrir novas perspectivas no tratamento dos diversos problemas cognitivos e comportamentais provocados pelo alcoolismo. (AU)