Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento astrofísico de Javalambre para estudar a física do universo em aceleração

Processo: 13/50803-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Extragaláctica
Convênio/Acordo: Consejo Superior de Investigaciones Cientificas (CSIC)
Pesquisador responsável:Laerte Sodré Junior
Beneficiário:Laerte Sodré Junior
Pesq. responsável no exterior: Narciso Benitez
Instituição no exterior: Instituto de Astrofísica de Andalucía (IAA), Espanha
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/00800-4 - O universo em 3-D: astrofísica com grandes levantamentos de galáxias, AP.TEM
Assunto(s):Cosmologia (astronomia)  Expansão do universo  Aglomerados de galáxias  Instrumentação (astronomia)  Observatórios 

Resumo

O Javalambre-Physics of the Accelerated Universe Astrophysical Survey (J-PAS) é um mapeamento astrofísico muito amplo para pesquisa em Cosmologia e Astrofísica, que será realizado no observatório Javalambre na Espanha com um telescópio de 2.5m, usando um conjunto de 54 filtros de banda estreita e 5 filtros de banda larga com uma câmera de 1.2Gpix, 4.7deg^2. Começando em 2015, o J-PAS vai fazer imagens de 8500deg^2 do Céu do Norte e obter precisão de 0.003(1 +z) para redshifts fotométricos de 9 x 10^7 galáxias, cerca de 50 vezes mais do que a maior pesquisa espectroscópica atual, cobrindo amostras em um volume de ~14Gpc^3. Graças ao seu design inovador, J-PAS vai ser o primeiro experimento a alcançar Estágio IV de acordo com a classificação "Dark Energy Task Force", alguns anos antes de experimentos como Euclid ou LSST começarem suas operações. O desenvolvimento instrumental deste projeto envolve uma pequena fração do custo e complexidade de um espectrógrafo de alta multiplexidade, ainda este vai produzir dados que permitem uma gama muito maior de aplicações astrofísicas. O J-PAS usa efetivamente um "IFU" de 4.7deg^2 que vai produzir imagens 3D de baixa resolução do Céu Extragaláctico do Norte. Nossa pesquisa terá um legado duradouro, servindo como uma base de dados para muitas áreas da Astrofísica. (AU)