Busca avançada
Ano de início
Entree

Chromosomal mapping of repetitive DNAs in Triportheus trifurcatus (Characidae, Characiformes): insights into the differentiation of the Z and W chromosomes

Processo: 14/02600-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2014 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Marcelo de Bello Cioffi
Beneficiário:Marcelo de Bello Cioffi
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Cromossomos sexuais  Triportheus 

Resumo

Sequências de DNA repetitivos desempenham um papel importante na organização estrutural e funcional de cromossomos, especialmente na diferenciação dos cromossomos sexuais. O gênero Triportheus representa um modelo interessante para tais estudos, pois todas as suas espécies analisadas até o presente momento apresentam um sistema ZZ/ZW de cromossomos sexuais. Foi demonstrada uma estreita relação entre a diferenciação do cromossomo W e o processo de heterocromatinização, com o envolvimento de diferentes tipos de DNAs repetitivos neste processo. Este estudo investigou vários aspectos desta associação no cromossomo W de Triportheus trifurcatus (2n = 52 cromossomos), incluindo o mapeamento citogenético de DNAs repetitivos, como seqüências teloméricas (TTAGGG)n, microssatélites e retrotransposons. Um segmento heterocromático notável no cromossomo W foi observado com um acúmulo preferencial de (CAC)10, (CAG)10, (CGG)10, (GAA)10 e (TA)15. Os retrotransposons Rex1 e Rex3 mostraram um padrão de distribuição geral nos cromossomos, enquanto o Rex6 mostrou uma distribuição diferencial no cromossomo W. A repetição telomérica (TTAGGG)n foi muito evidente em ambos os telômeros de todos os cromossomos, sem a ocorrência de ITS. Assim, a diferenciação do cromossomo W de T. trifurcatus está claramente relacionada com a formação de heterocromatina e diferentes tipos de DNAs repetitivos, o que sugere que estes elementos têm um papel importante neste processo evolutivo. (AU)