Busca avançada
Ano de início
Entree

Therapeutic effects of the transplantation of VEGF overexpressing bone marrow mesenchymal stem cells in the hippocampus of murine model of Alzheimer's Disease

Processo: 14/02526-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2014 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Beatriz de Oliveira Monteiro
Beneficiário:Beatriz de Oliveira Monteiro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurofisiologia  Angiogênese  Doença de Alzheimer  Células-tronco mesenquimais  Fator C de crescimento do endotélio vascular  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

A doença de Alzheimer's (DA) é clinicamente caracterizada por perda progressiva de memória, disfunção comportamental e de aprendizagem e déficits cognitivos, tais como alterações nas interações sociais. As principais características patológicas da DA são a formação de placas senis e emaranhados neurofibrilares juntamente com dano neuronal e vascular. O modelo de camundongo duplo transgênico da DA (2xTg-DA) com as mutações de APPswe/PS1dE9 mostra características que são semelhantes às observadas em pacientes com DA, incluindo comprometimento da memória social, formação da placa senil e perda vascular. Células-tronco mesenquimais (MSCs), quando transplantadas no cérebro, produzem efeitos positivos, reduzindo a deposição de A² em animais transgênicos APP/PS1. O fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) exibe efeitos neuroprotetores contra a excitotoxicidade implicada na neurodegeneração em DA. O presente estudo investiga os efeitos das MSCs superexpressando VEGF na neovascularização hipocampal, na disfunção cognitiva e placas senis presentes em camundongos transgênicos 2xTg-DA. As MSCs foram transfectadas com vetor uP-VEGF, por eletroporação e expandidas até a 14ª passagem. Animais 2xTg-DA, aos 6, 9 e 12 meses de idade foram transplantados com VEGF-MSC ou MSC. Os animais foram testados para tarefas comportamentais para locomoção, exploração da novidade, aprendizagem e memória, e seus cérebros foram analisados por IHQ para vascularização e placas A². O tratamento com MSC-VEGF favoreceu a neovascularização e diminuiu as placas senis em regiões específicas do hipocampo. Consequentemente, o tratamento foi capaz de proporcionar benefícios comportamentais e reduzir déficits cognitivos, recuperando o interesse inato à novidade e revertendo as deficiências de memória presentes nestes animais transgênicos DA. Portanto, este estudo tem implicações terapêuticas importantes para os danos vasculares da neurodegeneração promovida pela DA. (AU)