Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da biodegradação de resíduo sólido urbano no recalque em lisímetros

Processo: 13/19778-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2014 - 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Básico
Pesquisador responsável:Eglé Novaes Teixeira
Beneficiário:Eglé Novaes Teixeira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Bruno Vaz de Oliveira ; Gonçalo Amarante Guimarães Pereira ; Miriam Gonçalves Miguel
Assunto(s):Biodegradação  Resíduos sólidos  Resíduos urbanos  Lisímetro  Microbiologia aplicada  Recalques 

Resumo

A geração de resíduo sólido urbano (RSU) é consequência natural da existência humana. Focando em termos de resíduo sólido doméstico, têm-se: restos alimentares, material de poda de jardim, embalagem plástica, papel, papelão, metal, tecido e outros materiais em pequena quantidade. Dentre os métodos de disposição final de resíduo, o que se mostrou mais viável economicamente, resguardando as exigências ambientais e sociais, e que vem sendo aplicado predominantemente em todo o mundo, é o aterramento sanitário. Além das vantagens mencionadas, desde que bem projetado, construído e operado, o aterro sanitário pode ser usado, após seu fechamento, como parques, áreas de conservação natural ou área aberta para prática de esportes. É importante manter monitoramentos ambientais e geotécnicos do aterro, que visam a acompanhar a emissão de gases, a produção de lixiviado e os deslocamentos do maciço. A matéria orgânica de restos alimentares e podas de jardim que compõem a massa de RSU sofre biodegradação, o que resulta na movimentação do aterro. Este fenômeno é o principal responsável pelos deslocamentos em aterro. O estudo da influência da biodegradação do resíduo nos deslocamentos do aterro sanitário durante a sua vida útil e após o seu fechamento é importante para evitar o uso inadequado da área. A biodegradação se dá pela atuação de microrganismos que formam consórcios microbianos, ocorrendo principalmente em condições de anaerobiose. Devido à grande dificuldade em se estudar micro-organismos por plaqueamento, em especial em condições anaeróbias, até o momento existem poucos trabalhos que os avaliem em condições de aterro de forma significativa. O uso de lisímetros de grande escala em laboratório tem sido apresentado em pesquisas como alternativa para minimizar os custos com experimentos em escala real ou mesmo como complementação, buscando estudos particulares, como comparação de tratamentos diferenciados do RSU, a um custo razoável, com vistas a propor melhorias de operação de aterros ou a estudar a influência de um fator no tratamento do RSU, como a biodegradação. Desde que se tenham dimensões mínimas, para evitar interferências das condições ambientais nos processos biológicos e para que toda a heterogeneidade de composição e tamanho de resíduo seja representada, lisímetros podem simular aproximadamente as transformações biológicas e geomecânicas pelas quais o RSU passa em aterros. Portanto, nesse estudo, visando a estudar a influência da biodegradação no deslocamento vertical do RSU, serão utilizados 6 lisímetros com 3,5 m3 cada. Em metade dos lisímetros a biodegradação será inibida a fim de verificar seu efeito isolado no deslocamento do RSU, objetivando prever possíveis recalques que possam, ao diminuir o volume de resíduo, prolongar a vida útil do aterro, danificar a infraestrutura de drenagem de lixiviado e a de captação de gases ou interferir no uso pós-fechamento do aterro. Também serão avaliados os microrganismos presentes no RSU e no lixiviado de uma célula experimental e dos lisímetros, através de pirossequenciamento, correlacionando-os com aspectos químicos e físicos da biodegradação. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARANDA, NATALY; PRADO, RENATO L.; ELIS, VAGNER R.; MIGUEL, MIRIAM GONCALVES; GANDOLFO, OTAVIO C. B.; CONICELLI, BRUNO. Evaluating elastic wave velocities in Brazilian municipal solid waste. ENVIRONMENTAL EARTH SCIENCES, v. 78, n. 15 AUG 2019. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
TEIXEIRA, Eglé Novaes. . 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.