Busca avançada
Ano de início
Entree

Toxina botulínica intra-articular como adjuvante no controle da dor em cães com displasia coxofemoral

Processo: 13/18147-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Renata Navarro Cassu
Beneficiário:Renata Navarro Cassu
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias. Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Pesq. associados:Fernando de Biasi ; Stelio Pacca Loureiro Luna
Assunto(s):Analgesia  Toxinas botulínicas  Dor crônica  Osteoartrite  Cães 

Resumo

Este estudo objetiva avaliar a administração intra-articular (IA) da toxina botulínica (TXB) como adjuvante do controle da dor crônica em cães portadores de displasia coxofemoral (DCF). Serão avaliados 16 cães, com sinais de dor articular, portadores de DCF, cujo diagnóstico será confirmado por exame radiográfico (RX). Após a confirmação diagnóstica da DCF, será iniciado o tratamento analgésico convencional com carprofeno, durante 15 dias, além de sulfato de condroitina, durante 24 semanas para todos os animais. Cinco dias após o início do tratamento, em delineamento duplo cego, os cães serão distribuídos aleatoriamente em dois grupos: TXB (n=8): administração intra-articular (IA) de 25U de toxina botulínica (volume de 0,5mL); Controle (n=8): administração IA de 0,5mL de solução salina. A avaliação do grau de desconforto, claudicação e mobilidade articular será realizada por sistema de escore antes do tratamento (0) e 2, 4, 8, 12, 16, 20 e 24 semanas após a injeção IA. Radiografias da articulação coxofemoral serão realizadas antes da injeção IA, 12 e 24 semanas após o tratamento. Além disso, a avaliação será embasada em questionários respondidos pelos proprietários sobre a condição dos cães antes e após o tratamento. Na estatística, será utilizada análise de variância (ANOVA) seguida pelo teste de Kruskal-Wallis para comparação entre os grupos. O teste de Friedman para amostras relacionadas, com contrastes verificados pelo teste de Dunn será empregado para comparação entre momentos ao longo do tempo (p<0,05). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.