Busca avançada
Ano de início
Entree

Reciclagem de PET pós-consumo: avaliação da degradação na presença de contaminantes

Processo: 13/21272-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Sandra Andrea Cruz
Beneficiário:Sandra Andrea Cruz
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Polímeros (materiais)  Reciclagem de resíduos urbanos  Resíduos sólidos  Politereftalato de etileno (PET)  Degradação de resíduos químicos 

Resumo

Nos últimos anos, o uso do poli (tereftalato de etileno) no segmento de embalagens de rápido descarte vem contribuindo para maximizar a sua participação na composição dos resíduos sólidos urbanos. Apesar da reciclagem deste polímero estar se consolidando no Brasil, graças ao seu mercado ascendente, a influência da presença de contaminantes nos processos degradativos, bem como das etapas de reciclagem, na descontaminação do material ainda necessitam de estudos. Concomitantemente, o uso de material reciclado para contato com alimento é restringido pelas agências reguladoras, como a Food and Drug Administration (FDA) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), devido aos eventuais processos de migração de contaminantes do material reciclado para o alimento. O emprego de filmes de carbono amorfo hidrogenado tem-se mostrado promissor para a redução da passagem de contaminantes em polímeros reciclados. Assim, neste projeto, em uma etapa inicial já desenvolvida, estudou-se o uso de diferentes estruturas químicas de filmes de carbono amorfo (diamond like carbono e polymer like) como barreiras funcionais, os quais foram depositados na superfície do polímero contaminado pelo sistema de Plasma Enhanced Chemical Vapour Deposition (PECVD). Avaliou-se a capacidade de barreira funcional por ensaios de migração especifica utilizando-se cromatografia a gás acoplada com massa. Ainda, nesta etapa, verificou-se a influência do processo de reciclagem na descontaminação do material por meio do ensaio de migração especifica. Em uma etapa posterior, a qual será ainda desenvolvida, pretende-se estudar a influência da presença de contaminantes na degradação do PET durante o processo de reciclagem. Para isto, o material será previamente contaminado, seguindo o modelo de contaminação estipulado pela FDA, sendo em seguida recuperado, reprocessado e submetido ao processo de pós-condensação no estado sólido. A degradação será avaliada em cada uma destas etapas pelas técnicas de calorimetria diferencial exploratória, tempo de indução oxidativa, termogravimetria, viscosidade intrínseca, índice de fluidez e reometria de placas paralelas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FITARONI, LAYS B.; DE OLIVEIRA, EDER C.; MARCOMINI, ANDRE L.; PARANHOS, CAIO M.; FREITAS, FLAVIA L.; CRUZ, SANDRA A. Reprocessing and Solid State Polymerization on Contaminated Post-consumer PET: Thermal and Crystallization Behavior. JOURNAL OF POLYMERS AND THE ENVIRONMENT, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.