Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto das diferentes definições do período silente ipsilateral sobre medidas de inibição inter-hemisférica em doentes com acidente vascular cerebral e pessoas saudáveis

Processo: 13/27126-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2014 - 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Adriana Bastos Conforto
Beneficiário:Adriana Bastos Conforto
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Excitabilidade cortical  Neurologia  Estimulação magnética transcraniana 

Resumo

O desequilíbrio na inibição inter-hemisférica é um mecanismo relevante relacionado ao pior desempenho motor após um acidente vascular cerebral, podendo ser medido pelo período silente ipsilateral (ISP) obtido por estimulação magnética transcraniana. No entanto, há grande heterogeneidade técnica na determinação do ISP. O objetivo deste estudo foi comparar os resultados obtidos a partir do mesmo conjunto de dados, analisados através de três métodos diferentes para a estimativa de ISP em voluntários saudáveis e em pacientes hemiparéticos na fase subaguda após AVC. Foram analisados os dados de dez voluntários saudáveis e de dezoito pacientes. Foi avaliada a presença ou ausência de um ISP, assim como latência, término, duração e amplitude do ISP, de acordo com três critérios diferentes. Dependendo dos critérios aplicados para o mesmo conjunto de dados, um ISP foi ou não considerado como presente, não só em pacientes, mas também em indivíduos saudáveis. Portanto, tanto em saudáveis quanto em doentes com AVC, recomenda-se cautela para comparações feitas entre estudos que utilizem diferentes metodologias para determinação de ISP, porque esta diferenca pode levar a discrepâncias substanciais em medições determinadas a partir do mesmo conjunto de dados. (AU)