Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo, desenvolvimento e aprimoramento de pós metálicos atomizados a gás para aplicação e utilização no processo de sinterização a laser em metal e Electron Beam Melting EBM, para confecção de próteses odontológicas e médicas. Utilizando pós de ligas de cobalto-cromo

Processo: 13/50655-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia de Transformação
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Podesta
Beneficiário:Carlos Eduardo Podesta
Empresa:Leona Indústria e Comércio de Materiais e Ligas Odontológicas e Médicas Ltda. - ME
Município: São Bernardo do Campo
Auxílios(s) vinculado(s):17/50161-1 - Estudo e desenvolvimento de pós e bioligas metálicas processados por esferoidização via plasma indutivo por rádio frequência consolidados por técnicas de manufatura aditiva para confecção de próteses dentárias/médicas, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):14/12985-4 - Estudo, desenvolvimento e aprimoramento de pós atomizados a gás para aplicação e utilização no processo de sinterização a laser em metal e electron beam MELTNG "EBM", para confecção de próteses odontológicas e médicas, utilizando pós de ligas de CoCr, BP.TT
Assunto(s):Metalurgia do pó  Próteses e implantes  Sinterização  Imagem tridimensional 

Resumo

Aprimorar o estudo e desenvolvimento na utilização das ligas de Co-Cr em pó obtido no processo de atomização a gás realizado conforme relatado no PIPE II (processo nº 05/59838-7 - Ligas Metálicas de Ni-Cr e Co-Cr pelo Processo de Microfusão e Ligas Metálicas de Nl-Cr pelo Processo de Moagem e Atomização para Aplicações em Próteses Dentárias Para Metaloceramica), que contemplou no ano de 2011 o desenvolvimento da liga de Co-Cr microfundida e das ligas de Ni-Cr e Co-Cr em pó (atomizadas a gás e a água) com relatórios aprovados datados de 20/10/2011. Testes preliminares no pó obtido foram realizados no equipamento de Sinterização a Laser. Este processo bem como EBM-Electron Beam Melting tem seus conceitos estabelecidos em princípios preconizados nas técnicas de prototipagem rápida (PR), já bem estabelecida e utilizada pela indústria automobilística e médica. Hoje se fala em produção direta de protótipos metálicos, ou mesmo de produção comercial de pequenos lotes. O processo é complexo e funciona como uma impressão 3D (ALVES, 2009). Um recipiente de pó metálico é sinterizado de forma seletiva, camada a camada, comandado por uma interface que transmite o "modelo eletrônico", obtido por técnica de escaneamento ao equipamento sinterização. Pós-finos, esféricos, de boa escoabilidade e empacotamento são os ideais para utilização neste processo. Pós com essas características são produzidos por atomização a gás. A utilização da sinterização a laser ou por feixe de elétrons em metal para produção de elementos na área odontologica e médica propicia o uso de quantidades de metal mais próximas das necessárias, portanto em menor quantidade em relação à fundição de precisão. Em peças de pequeno tamanho representa uma economia motivada por dois principais aspectos: a) a prótese obtida representa fielmente o modelo scaneado (imagem 3D); b) possibilidade de se peneirar o pó que não foi utilizado e retomá-lo ao processo. Após a obtenção das próteses este componente deve ser submetido ao tratamento térmico de alívio de tensões, visando aumentar sua tenacidade. A inovação principal desta proposta está em aprimorar o uso de pós-metálicos para aplicação no processo de sinterização a laser e com feixe de elétron em metal, com o objetivo de produzir próteses odontológicas e médicas, uma vez que não existe empresa nacional que produza ou comercialize esta forma de ligas, ou seja, na forma de pós. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.