Busca avançada
Ano de início
Entree

Dynamical evolution of viscous disks around be stars. II : polarimetry

Processo: 14/04674-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Estelar
Pesquisador responsável:Alex Cavaliéri Carciofi
Beneficiário:Alex Cavaliéri Carciofi
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Polarimetria  Estrelas Be 

Resumo

Estrelas Be exibem variabilidade em um grande número de observáveis. Formar uma descrição completa da dinâmica do disco não é uma tarefa fácil e requer uma modelagem árdua antes de se atingir um bom ajuste dos dados observacionais. A fim de guiar o processo de modelagem e fazê-lo mais eficiente, é muito instrutivo investigar casos dinâmicos de referência. Este artigo foca em quantidades polarimétricas no contínuo, sendo o segundo de uma série que objetiva demonstrar a capacidade de derivação da história dinâmica e de parâmetros fundamentais de estrelas Be clássicas através doacompanhamento de vários observáveis. Após o estudo detalhado das diferentes opacidades envolvidas na formação do espectro polarizado, investigamos predições de observáveis polarimétricos no contínuo para diferentes cenários dinâmicos. Nossos modelos são baseados no acoplamento de simulações hidrodinâmicas de decréscimo viscoso em um disco e um código 3-D não-LTE de transferência radiativa. Introduzindo o diagrama cor-polarização (DCP), mostramos que certas combinações de observáveis polarimétricos exibem características indicadoras da história de perda de massa. Este diagrama também permite a estimativa de parâmetros fundamentais tais como o ângulo de inclinação, a escala de densidade do disco e o parâmetro de difusão viscosa. Apresentamos o DCP como uma ferramenta poderosa de diagnóstico na determinação das fases dinâmicas de um disco de Be, tais como o crescimento e a dissipação, além de "outbursts" periódicos e episódicos. Finalmente, confrontamos nossos modelos com observações de 4 estrelas Be que exibiram atividade polarimétrica de longa duração. (AU)