Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de polissacarídeos sulfatados de baixo peso molecular de macroalgas marinhas sobre a estrutura e função fosfolipase A2 secretória de Crotalus durissus terrificus

Processo: 13/10938-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Marcos Hikari Toyama
Beneficiário:Marcos Hikari Toyama
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Compostos bioativos  Ácido araquidônico  Fosfolipases A2 secretórias  Polissacarídeos 

Resumo

Os compostos prospectados de organismos marinhos tem recebido uma grande atenção nestes últimos anos, como uma nova e promissora área de estudos em várias áreas, que vão desde de desenvolvimentos de compostos para tintas com aplicação na indústria naval a produtos relacionados a cosmecêutica, principalmente os relacionados aos cremes e tem enveredado em outras áreas desde de farmacologia a anti microbianos (Jiao et al., 2011). Os compostos naturais de algas são, portanto considerados uma nova fronteira promissora e pouco investigada. Entre estes novos compostos, estão os polissacarídeos sulfatados de algas e oligossacarídeos de baixo peso molecular relacionados de macroalgas marinhas quem mostrado uma série de atividades biológicas: atividades anticoagulantes e antitrombóticas (Pomin et al., 2008), atividade antiviral (Witvrouw e Clercq, 1997), atividade imunomodulatória (Chen et al., 2008) , atividade antioxidante (Rocha de Souza et al., 2007), atividade antilipidêmica (Pengzhan et al., 2003) e mais recentemente moduladora de atividade de Fosfolipase A2 secretórias (Toyama et al., 2010 e Pires et al., 2013) e anti leishmânia (Pires et al., 2013). Portanto existe uma grande perceptivas sobre o uso destes compostos em várias áreas de pesquisa relacionado a bioprospecção de novos compostos bioativos para inflamação ou outras áreas. Nestes últimos anos, nosso grupo vem se dedicando a investigação dos efeitos dos polissacarídeos sulfatados de algas sobre os efeitos pró inflamatórios, enzimáticos e miotóxicos induzidos por Fosfolipases secretórias A2 de serpentes e sobre a Leishmaniose como mostra os resultados sumarizados na tabela I. Todos os compostos que estão listados na tabela I foram fracionados em nosso laboratório bem como determinação de suas características apresentadas. A partir destes resultados, escolhemos os polissacarideos sulfatados das seguintes algas para a apresentação desta proposta de projeto e esta escolha se deve ao fato que nós desenvolvemos em colaboração com o grupo de pesquisa em macroalgas da Universidade Federal de Fortaleza protocolos e fracionamento em escala laboratorial e conseguimos padronizar a obtenção de polissacarídeos sulfatados de baixo peso molecular, principalmente com massa molecular ao redor de 10 kDa de Codium isthmocladum, Caulerpa racemosa e Caulerpa sertularioides. Desta forma, como já temos estes polissacarídeos isolados e com as massas moleculares já definidas por espectrometria de massa em MALDI-TOFF, pretendemos investigar a natureza molecular que mantem os heterodímeros de sPLA2:Ps em solução, investigar as possíveis alterações espectroscópicas induzidas pelas Ps de Codium isthmocladum, Caulerpa racemosa e Caulerpa sertularioides na estrutura secundária e terciária das sPLA2 e tentar formar co-cristais de sPLA2:Ps para futuros estudos de investigação em nível de cristalografia de raios X para determinar a estrutura molecular do polissacarídeo sulfatado e as regiões moleculares destes compostos envolvidos na interação com a sPLA2 e investigar o efeito da administração prévia destes composto em camundongos sobre o edema e miotoxicidade induzida pela sPLA2 e completar os estudos e publicar os outros resultados que já temos. Além disso, pretendemos investigar o efeito destes três polissacarídeos sulfatados na modulação e expressão de COX 1 e COX 2 e LOX. Neste projeto, portanto, pretendemos avaliar e reforçar ou refutar em bases moleculares, usando a sPLA2 como modelo de alvo molecular, para o uso destes compostos para a prospecção de potenciais novos fitoterápicos contra inflamação induzida por sPLA2 secretórias. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BITTENCOURT RODRIGUES, CAROLINE FABRI; PENA FERREIRA, MARCELO JOSE; BELCHOR, MARIANA NOVO; COSTA, CAROLINE R. C.; NOVAES, DANIELLE P.; DOS SANTOS JUNIOR, ADEILSO BISPO; TAMAYOSE, CINTHIA I.; TERASHIMA PINHO, MARCUS VINICIUS; DE OLIVEIRA, MARCOS ANTONIO; TOYAMA, MARCOS HIKARI. Evaluation of the Inhibitory Potential of Casuarictin, an Ellagitannin Isolated from White Mangrove (Laguncularia racemosa) Leaves, on Snake Venom Secretory Phospholipase A2. MARINE DRUGS, v. 17, n. 7 JUL 2019. Citações Web of Science: 0.
BITTENCOURT RODRIGUES, CAROLINE FABRI; GAETA, HENRIQUE HESSEL; BELCHOR, MARIANA NOVO; PENA FERREIRA, MARCELO JOSE; TERASHIMA PINHO, MARCUS VINICIUS; TOYAMA, DANIELA DE OLIVEIRA; TOYAMA, MARCOS HIKARI. Evaluation of Potential Thrombin Inhibitors from the White Mangrove (Laguncularia racemosa (L.) C.F. Gaertn.). MARINE DRUGS, v. 13, n. 7, p. 4505-4519, JUL 2015. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.